Poema de agora: Solidão do rio – Pat Andrade

Foto: Manoel Raimundo Fonseca

Solidão do rio

De repente,
a solidão do rio
se povoa
de por-de-sol,
de adeus
e nunca mais…
até o dia seguinte.

Foto: Manoel Raimundo Fonseca

Pat Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *