Poema de agora: Tarde de verão (Pat Andrade)

 
Tarde de verão
 
Tarde de verão
a árvore estendia
para um céu azul
seus galhos nus
de longe o menino 
encantado assistia
aquela cena
e pensava que bem que podia
ser uma prece, uma oração, 
mas acabou virando poesia
 
(Pat Andrade)
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*