Poema de agora: TIM (Obdias Araújo)


TIM

Bom Dia, meu amor!
Esta sexta feira é triste.
Tão quanto é triste
O pôr-do-sol no inverno
A incerteza do céu
A certeza do inferno.

Lúgubre tanto quanto
É lúgubre
Uma caveira abandonada
Às portas do Campo-Santo…
Ou o noivo
No altar…

Prometi
Um diavocê
Não mais dizer Palavrões…

Entretanto
Puta-que-pariu!
Que saudade
De tua voz…

Obdias Araújo
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*