Poema de agora: Tudo anotado no caderno (Pat Andrade)

pat

Tudo anotado no caderno (Pat Andrade)

Tardes de maio,
no outono
eu me curtia
com ar de abandono

em dezembro,
terminava a primavera
e,se bem me lembro
começava o verão

e meu amor por ti
já previa flor
no meu inverno
bagunçando a estação

pra não esquecer,
anotei tudo no meu caderno

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*