Poema de agora: Vogal infrator – @juliomiragaia

Imagem Ilustrativa do Post: FEBEM // Foto de: PATRICIA SANTOS // Sem alterações

Vogal infrator

Nos becos líricos de uma Macapá
Marginais invadem palafitas de verbos
E baixadas de adjetivos

Os malaquinhos intransitivos
Fazem concordâncias nominais
E uma crase reféns

A PM gramatical negocia a rendição
Até que os infratores da norma culta
Se entregam

Passarão alguns meses
Na cartilha-cesein
Até fugirem com advérbios

E morrerão em troca de tiros
Com as reticências e as aspas
De uma facção rival

Júlio Miragaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *