Poema de agora: ZENITY – Obdias Araújo

ZENITY

A face má do poeta
Assusta mais do que mata
Resfria mais do que queima
Diverte mais que maltrata
Que a face má do poeta
Máscara grega de lata
Aquece mais que resfria
Assusta mais do que mata!

O rosto bom do poeta
Reflete seu pensamento
A tristeza do agora
A ledice do momento
Parece querer falar
Frases de contentamento!

Carantonha de poeta
Na certa não é brinquedo!
Carantonha de poeta
Seus olhos penhoram medo
O seu olhar cala fundo
Cala-se o mau. Rui o mundo
Carantonha de poeta
Na certa não é brinquedo!

A meiguice do poeta
Que parasita o menino
Bonito feito um sol posto
Belo como sol a pino
Que não cansa de cantar
O seu amor por amar
A Menina do Menino!

Obdias Araújo

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*