Poema de agora:À Véspera do Escarro (Lara Utzig)

tumblr_m6rn63C0Hh1qj6juso1_500_large

À Véspera do Escarro

Camarão que dorme a onda leva.
Homem que se distrai é engolido pela selva.
Dormi; distraí-me.
Traí-me.
No meu sonho, muito me iludi.
Imaginei um mundo onde as pessoas não precisavam prejudicar umas às outras para serem felizes.
Onde puxar o tapete não é a única forma de vencer que existe.
Acordei pisoteada, coberta pela areia da praia,
Subjugada por não me igualar à tal laia.

Neste mundo não há lugar para ingênuos.
Augusto dos Anjos advertiu e era mesmo um gênio.
Neste mundo, os bons são sempre esmagados.
Terra miserável só dá frutos putrefatos.
Neste mundo, o trigo já anda pouco:
A lama que nos espera multiplicou o joio.

Entretanto, se for para me tornar tão vil,
Se for para transformar meu coração em mero objeto vazio…
Permanecerei nos braços de Morfeu, pois neles o mundo é menos feio
E que venha a onda, levando-me junto com meu pueril devaneio.

Lara Utzig

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*