Poema de hoje

Lua cheia e ela para mim (Juçara Menezes)
Lua, inteira lua,
Rogo a ti para que meu amor
Seja tão ascendente quanto ela nua:
Reluzente quanto o próprio céu.
Tão doce quanto o mesmo mel
Que me afaga quando sou tão tua,
Ainda sendo eu que a possua…
 

E nas noites nubladas
Quando às vezes você chorava
Eu sentia também frio
Mas me aquecia no corpo que me deleitava.

O fato é que sem ti pouco sou
Sem ela, sou um nada.
Mas quando você me tem, e eu a ela
Tudo posso ser capaz
Até perder minha cabeça
Ou jogar fora minha paz.

E é por isso que tenho tanto amor
Tanto a receber e mais a dar
E a culpa é muito sua
Afinal com quem aprendi a amar??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *