Poesia de agora: PARA UMAs PESSOAs QUE CONHECI QUE ODEIAm LIVROS E POETAS – Manoel do Vale

PARA UMAs PESSOAs QUE CONHECI QUE ODEIAm LIVROS E POETAS

A palavra silenciou
profundamente o grito dos ignorantes
calou a boca dos cães raivosos

a palavra vestiu-se de poesia
poesia dura como pedra milenar
e atirou-se à cabeça dos farsantes

esses aí cheios de pose e de doces

a palavra
enquanto poema
atirou-se como flecha
ao coração dos infelizes

matando suas tristezas.

Manoel do Vale

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *