População do Amapá ultrapassou os 861,7 mil habitantes, segundo estimativa do IBGE

Vista aérea de Macapá, capital do Amapá — Foto: Rogério Lameira/Rede Amazônica

Por Fabiana Figueiredo

A população do Amapá ultrapassou os 861,7 mil habitantes em julho, segundo estimativa feita anualmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Numa sequência de crescimento populacional todo ano, o estado teve aumento de quase 2% no número de moradores em relação a 2019.

No ano passado, eram 845.731 pessoas morando no estado e, em 2020, são 861.773 habitantes. O estudo com as estimativas das populações residentes nos 5.570 municípios brasileiros até 1º de julho foi divulgado pelo IBGE nesta quinta-feira (27).

De acordo com o estudo, a capital Macapá tem a maior concentração da população, com 512.902 habitantes (um aumento de 1,9% em relação a 2019); seguida por Santana (123.096 habitantes); e Laranjal do Jari (51.362 habitantes). Veja a estimativa por município, em 2020, segundo o IBGE:

A maior taxa de crescimento populacional foi registrada no município de Pedra Branca do Amapari: 3,4% (no ano passado, esse município também teve a maior variação do estado, 3,6%). O número de moradores saiu de 16.502 para 17.067 em um ano.

A menor variação é do município de Amapá: 0,9%, passando de 9.109 para 9.187 habitantes.

Na região

O Amapá é o penúltimo estado mais populoso tanto da região Norte quanto do país:

Pará – 8.690.745
Amazonas – 4.207.714
Rondônia – 1.796.460
Tocantins – 1.590.248
Acre – 894.470
Amapá – 861.773
Roraima – 631.181

No Brasil

A população brasileira foi estimada em 211,7 milhões de habitantes em 5.570 municípios, segundo o IBGE. O número representa um aumento de 0,77% na comparação com a população estimada do ano passado. Em 2019, o instituto estimou um total de 210,1 milhões pessoas.

Roraima foi mais uma vez o estado com maior crescimento populacional na comparação com o ano anterior: um crescimento de 4,19% frente a 2019, chegando aos 605,7 mil habitantes. De 2018 para 2019, havia crescido 5,1%.

São Paulo permanece como a unidade da federação mais populosa: 46,2 milhões de pessoas, concentrando 21,9% da população do país.

As estimativas populacionais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União para o cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos.

O IBGE ressalta que essas populações dos municípios são estimadas por um procedimento matemático e são o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos municípios.

O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010). As estimativas municipais também incorporam alterações de limites territoriais municipais ocorridas após 2010.

Fonte: G1 Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *