Prefeitura de Macapá adere à Campanha Sinal Vermelho contra a violência doméstica

Na última terça-feira, 30, o prefeito de Macapá, Clécio Luís e a coordenadora municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, Aliany Favacho, participaram do Webnário Estadual de Adesão à Campanha Sinal Vermelho, promovido pelo Tribunal de Justiça do Amapá, transmitido pelo canal do Tjap no YouTube. A campanha “Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica” no Brasil é realizada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O objetivo é disponibilizar às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, especialmente durante o período de isolamento social em meio à pandemia da Covid-19, mais um meio de denunciar seus agressores. Com base em pesquisa, foi constatado que de março até o momento cerca de 25% das mulheres estão com seu celular sendo controlado pelo agressor, segundo informou a presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, juíza Renata Gil. “Uma das consequências desse período foi deixar as mulheres e crianças a uma maior vulnerabilidade dentro do próprio lar. A vítima, muitas vezes, não consegue denunciar as agressões porque está sob constante vigilância. Por isso, é preciso agir com urgência”, disse.

Em março e abril, o índice de feminicídios cresceu 22,2%, de acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Já as chamadas para o número 180 tiveram aumento de 34% em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo balanço do Governo Federal. A campanha surgiu para encontrar uma forma a mais para denunciar agressões e está focada nos estabelecimentos farmacêuticos. Para denunciar, basta que a mulher mostre um “X” vermelho, que pode ser desenhado na palma da mão ou em um pedaço de papel usando batom, tinta ou qualquer material.

A Polícia Militar deverá ser imediatamente acionada. Os profissionais das unidades que, eventualmente, venham a integrar à campanha receberão orientações sobre como proceder diante da situação. O prefeito de Macapá destacou que a prefeitura fará parte da Rede de Combate à Violência e estará aderindo à campanha. “Sempre participamos e apoiamos as campanhas que combatam a violência contra a mulher. O importante é fazer com que os agressores fiquem intimidados e saibam que eles podem ser denunciados, e esta é mais uma ferramenta para o combate à violência doméstica”, ressaltou Clécio.

A coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres destacou que a união de todos em prol da campanha é fundamental para seu sucesso. “Quanto mais divulgarmos, mais entidades e órgãos participarem, a campanha será fortalecida e poderemos conseguir diminuir esses casos de violência. Nossas mulheres precisam saber que elas poderão denunciar, que poderão ser salvas”, salientou Aliany Favacho.

Em Macapá, a campanha será conduzida pelo Tribunal de Justiça e uma rede formada por órgãos de Justiça, instituições públicas, Governo Estadual e Prefeitura de Macapá, além de associações e entidades de defesas de Direitos da Mulher, e também contará com a adesão das farmácias e drogarias da capital.

Secretaria de Comunicação de Macapá
Pérola Pedrosa
Assessora de comunicação
Fotos: Gabriel Flores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *