Prefeitura de Macapá e artistas locais participam de encontro artístico-cultural em Caiena

Atendendo a uma solicitação da Prefeitura de Caiena, capital da Guiana Francesa, que faz fronteira com o Amapá, a Prefeitura de Macapá e artistas locais participaram do Encontro Afro-amazônico, no fim de semana, organizado pelo Departamento Francês. Depois de formalizada a participação dos artistas, feita pela própria Prefeitura de Caiena, o Município viabilizou a ida da delegação à capital guianense, composta por 22 pessoas, incluindo o prefeito Clécio Luís.

O evento cultural estava programado para acontecer ao longo de três dias, no entanto, manifestações populares, provocadas pela visita do presidente francês Emmanuel Macron a Caiena, que coincidiu com o período de estada da delegação macapaense na cidade, provocou atropelos na realização do evento cultural. Programado para acontecer durante três dias, o Encontro Afro-amazônico acabou sendo realizado somente na noite de sábado, 28. Mesmo assim, os artistas macapaenses encantaram os guianenses com o que se propuseram a apresentar.

“Muito bom tudo o que vi. Poderia ser melhor, se a vinda do presidente Macron não tivesse atrapalhado o brilho do evento”, considerou um dos espectadores, o autônomo Luc Lambert. Para os artistas plásticos Egídio Gonçalves, Augusto Leite e Wagner Ribeiro, mesmo com boa parte do evento sendo prejudicado, qualificaram a participação no encontro como importante para o campo profissional.

“Estamos gratos pelo convite da Prefeitura de Macapá. E, em nome de toda categoria dos artistas, elogiar esse intercâmbio cultural e reafirmar que estaremos dispostos a participar de outros eventos”, avaliou Augusto Leite.

Os encantos do Marabaixo

A apresentação do Marabaixo, feito pelo grupo Ancestrais, composto por Laura da Silva, Mery Lúcia da Costa Amaral, Maria Joelma Menezes Ester, Neucirene Almeida de Oliveira e Antônia Lino do Espírito Santo, deixou alguns espectadores saudosos. O brasileiro Sandro Cavalcante, por exemplo, que mora em Caiena há 16 anos, disse que foi prestigiar o evento, justamente, porque sabia da roda de Marabaixo, e que a roda, ritmada pelas caixas, o fez diminuir a saudade que sente do Brasil.

“Fiquei encantado. Fazia um bom tempo que não via as marabaixeiras evoluindo; coisa linda. Fiquei emocionado”, considerou Sandro, que trabalha no ramo da construção civil em Caiena. Ele aproveitou a ocasião para apresentar a dança ao filho, o pequeno Rolland, de três anos.

Para as marabaixeiras, a participação no evento foi, além de linda, emocionante. Elas chegaram a dividir o palco do evento com o grupo de capoeira Energia Pura, formado, em sua maioria, por franceses. A pedido do mestre “Negro Gato”, os grupos fizeram uma apresentação apoteótica, aliando a ginga do maculelê aos ritmos do frevo e do Marabaixo.

“A troca de energia foi fantástica. Nos apresentaram os valores, arte e a cultura do Brasil”, disse o capoeirista francês Phelipe Thibaut. “Foi incrível esse intercâmbio cultural”, completou a esposa dele, também capoeirista, Sabrina Thibaut.

O encontro Afro-amazônico não atraiu somente os olhares de brasileiros e guianenses que prestigiaram o evento multicultural, mas também o interesse da Prefeitura de Caiena. “Queremos que os artistas de Macapá se apresentem mais vezes em nossa cidade, em outros eventos, como no festival de Jazz e do Réveillon em Caiena”, disparou a responsável pelo evento, Marei-Line Loe-Mîe.

Júnior Nery
Assessor de comunicação/PMM
Fotos: Júnior Nery

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *