Prefeitura de Macapá segue com vacinação contra sarampo até 31 de agosto

A Prefeitura de Macapá segue até o dia 31 de agosto a vacinação contra o sarampo. Além de crianças, a campanha é voltada para o público de 20 a 49 anos. As Unidades Básicas de Saúde (exceto as vocacionadas para o atendimento de casos de Covid-19) ofertam a vacina de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Além disso, o Município tem equipes de vacinação no Supermercado Fortaleza do bairro Perpétuo Socorro, Center Kennedy e Importadora Macapá, das 14h às 17h.

Para vacinar, é necessário levar cartão de vacina ou um documento de identificação. “A proposta é abranger a vacinação do público jovem, que, geralmente, é mais resistente em buscar os serviços de saúde e tem os índices de vacinação mais baixo”, explica a coordenadora municipal de Imunização, Jorsette Cantuária. A vacina tríplice viral, além do sarampo, protege contra a rubéola e caxumba.

A vacina também será intensificada em bairros com ações: no Nova Esperança dia 09/10, no Infraero 2 dia 16/10, no Brasil Novo dia 23/10, no Jardim Marco Zero dia 30/10, e excepcionalmente no Buritizal dia 01/11 e Novo Buritizal dia 13/11. De acordo com os dados da Vigilância Epidemiológica do Município, em 2020 já foram registrados 23 casos da doença.

O sarampo é uma doença altamente contagiosa, que pode evoluir para complicações e levar à morte. Ela pode ser evitada com a vacina tríplice viral, que protege também contra a rubéola e a caxumba. Ela é aplicada aos 12 meses, com reforço aos 15 meses com a tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela). Para quem não sabe se já tomou o número adequado de doses, a orientação é se imunizar.

Atualização de caderneta

A Secretaria Municipal de Saúde orienta a população para uma atualização de carteiras de vacina de crianças, jovens e adultos no município. A iniciativa tem como objetivo resgatar os não vacinados ou completar esquemas de vacinação. Para as crianças menores de cinco anos pelo menos onze tipos de vacina são disponibilizados.

Para atualizar o esquema vacinal, profissionais de saúde avaliam a caderneta infantil, alertando aos pais sobre as vacinas que estão vencendo ou em atraso. A vacinação tem eficácia comprovada, prevenindo doenças e, em alguns casos, erradicando-as, como é o caso da poliomielite, que não existe no Brasil desde o início dos anos 90.

Secretaria de Comunicação de Macapá
Cássia Lima
Assessora de comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *