Prefeitura de Macapá volta a remover lixeira viciada em área atingida por fogo no bairro Perpétuo Socorro

A Prefeitura de Macapá voltou a remover lixo e entulho na área onde casas foram destruídas por fogo, no bairro Perpétuo Socorro. O local está desabitado desde 2013, quando ocorreu um incêndio, e, em decorrência do despejo irregular, mais uma vez se formou uma lixeira viciada.

No local, é possível encontrar lixo doméstico, carcaças de eletroeletrônicos, descarte de madeira, garrafas de plástico e resíduos vegetais, como caroços de açaí, que são descartados após a extração do suco. O descarte é feito pela própria comunidade e moradores de outros bairros.

Em um dia de serviço, a Secretaria Municipal de Zeladoria Urbana recolheu cerca de 100 toneladas de lixo. Até a conclusão, que deve acontecer na primeira quinzena de agosto, serão cerca de 300 toneladas.

Projeto social

A Prefeitura de Macapá estuda a possibilidade da implantação de um projeto social na área. A princípio, um campo de futebol será construído para atender à comunidade. A iniciativa tem como objetivo fazer com que os moradores mantenham o lugar limpo e também fiquem responsáveis pela manutenção e limpeza.

“Estamos amadurecendo um projeto para ser implantado na área. Após a limpeza, faremos um estudo do solo e, só então, colocaremos em prática a ideia. Isso deve acontecer a longo prazo, mas saíra do papel e a população do bairro, além de ter um novo local de lazer, poderá zelar pelo lugar, evitando a reincidência de lixeiras viciadas”, disse o secretário municipal de Zeladoria Urbana, Carlos Alberto Oliveira.

Planejamento

A Secretaria Municipal de Zeladoria Urbana estima retirar este mês cerca de 15 lixeiras viciadas, variando entre grande, média e pequeno porte, até o fim de agosto. São pontos que já receberam limpeza, mas entram no cronograma de trabalho de maneira rotativa devido à reincidência de lixo nos locais.

O combate às lixeiras viciadas, coordenado pela Prefeitura de Macapá, mobiliza diversas pessoas que estão envolvidas para eliminar este problema. A limpeza de lixeiras viciadas envolve retroescavadeiras, pá-carregadeira, de 3 a 4 caçambas e equipes de varrição, além dos custos aos cofres públicos, valores que poderiam ser investidos em outros segmentos em benefício à população.

“Os trabalhos seguem sempre uma metodologia de articulação comunitária, buscando mobilizar os moradores da área afetada. Estamos trabalhando junto com a comunidade. Iremos limpar, mas o papel principal é dos moradores em manter o lugar limpo”, ressaltou a coordenadora-geral de Limpeza Urbana, Márcia Lima.

Comunidade

O mau hábito de jogar lixo nas ruas traz prejuízo a todos. Nem sempre as pessoas têm buscado a forma correta na hora de descartar o seu lixo. E tem sido cada vez mais comum andar pela cidade e se deparar com amontoados. Na maioria das vezes, os problemas atingem quem mora nas proximidades do lixo.

“Moro perto da área do incêndio há alguns anos, e, apesar da prefeitura limpar o local, as pessoas voltam a despejar lixo. Eu tenho consciência de que não é permitido, mas outras pessoas não. Tem gente de outros bairros que vem jogar entulho e até lixo doméstico”, relatou Maria do Socorro.

Para quem mora perto da lixeira, são inúmeros transtornos enfrentados. “As pessoas precisam parar e obedecer às regras. Sou muito grata à prefeitura por retornar à área e fazer a remoção do lixo”, concluiu a moradora.

Conscientização / Monitoramento

As equipes de conscientização da Zeladoria Urbana permanecerão no local por alguns dias, conversando com os moradores, comerciantes e empresários inseridos na área. O 6º Batalhão da Polícia Militar, instalado no bairro Perpétuo Socorro, fará monitoramento diária da área para evitar que a população volte a sujar a área. A Zeladoria também irá fazer a fiscalização para notificar e autuar os infratores.

“A prefeitura busca desenvolver uma ação completa em cada local, com uma articulação direta com a população, a apresentação de soluções e até fiscalização em casos mais graves. A intenção não é multar, mas conscientizar para combater a reincidência. Só autuamos em casos em que realmente não temos êxito”, explicou Uriel Bastos, chefe da Fiscalização de Postura Urbana da Prefeitura de Macapá.

Denúncias

Vale lembrar que a pessoa flagrada despejando lixo em via pública será autuada e terá o prazo de 48 horas para fazer a retirada do material. A população também pode denunciar por WhatsApp, SMS ou ligação, pelo número 99147-1050; ou se dirigir ao prédio da Zeladoria, localizado na Avenida Maria Quitéria, nº 317, bairro Trem, zona sul de Macapá. A identidade não será revelada.

Infração grave

Jogar lixo em via pública é considerado infração grave de acordo com a Lei Orgânica nº 054/2008 do município de Macapá, Artigo 44, onde prevê multas de até R$ 1,5 mil, além de processos nas esferas penal (Delegacia de Meio Ambiente) e/ou Judicial (Ministério Público). A Prefeitura de Macapá faz diariamente remoção das chamadas lixeiras viciadas, pontos onde são descartados diversos de tipos de lixo, como móveis, garrafas, restos de obras e entulho.

Secretaria de Comunicação de Macapá
Mônica Silva
Assessora de comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *