Presidente do TJAP e Corregedor-Geral realizam reunião com juízes para apresentar diretrizes que serão trabalhadas durante a nova gestão

-encontro_juizes_27

A presidente do TJAP, Desembargadora Sueli Pini e o Corregedor- Geral de Justiça, Desembargador Carmo Antônio de Souza, estiveram reunidos com os juízes para estabelecer diretrizes que serão trabalhadas durante a nova gestão e discutir medidas que visem aumentar a eficiência do Judiciário amapaense.

No encontro, os novos dirigentes destacaram que a atual gestão sempre agirá de forma transparente e próxima do 1º grau. Relembraram que uma consultoria foi contratada para estudar os pontos que precisam ser modernizados e aperfeiçoados.

De acordo com a Presidente do TJAP, Desembargadora Sueli Pini, é preciso haver um comprometimento de todos com o todo, inclusive se importando mais com o colega e, na medida do possível, ajudá-lo e assim produzir de forma crescente e conjunta. “Nós estamos ficando meio egoístas, só olhamos para nossas obrigações, mas não podemos pensar só em nosso ofício judicial, pois se o outro lado estiver com problemas o conjunto vai se prejudicar. Precisamos nos importar mais com o outro”, ressaltou.-encontro_juizes_34

A presidente deixou claro que é preciso aumentar a eficiência de cada gabinete e Vara, mas isso não significa necessariamente mais trabalho, mas sim sermos mais produtivos, sempre mantendo a qualidade do serviço.

“Estamos com uma consultoria que tem nos mostrado que podemos trabalhar até menos, mas que precisamos aumentar nossos resultados. Se formos inteligentes alcançaremos esta meta, mas para isso é preciso um envolvimento e comprometimento do conjunto. Não podemos esperar que o Tribunal dê todas as respostas”, enfatizou a presidente Sueli Pini.

-encontro_juizes_22O Corregedor-Geral de Justiça, Desembargador Carmo Antônio, reafirmou a transparência que a atual gestão busca manter. “Quero diminuir as divisórias na corregedoria, pois não quero portas, elas devem ficar abertas para que possamos compartilhar tudo”, declarou.

Um prazo de 15 dias foi estipulado para que os juízes se reúnam com suas equipes e estabeleçam metas e soluções para melhor eficiência da prestação jurisdicional. Outras reuniões como esta serão realizadas para manter um relacionamento mais próximo no Judiciário, discutir os problemas e apresentar soluções.

Texto: Andréa Maciel
Fotos: Andréa Maciel e Plácido de Assis

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*