Prevenção à Covid-19: Inicia o funcionamento da usina de oxigênio articulada conjuntamente pelo MP-AP com o senador Davi, Estado e PMM

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), representado pelo promotor de Justiça da Saúde, Wueber Penafort, acompanhou no último sábado (10), o início do funcionamento da usina de oxigênio no Centro Covid Santa Inês, para suprir a carência do produto no Estado, devido ao agravamento da pandemia de Covid-19. O equipamento foi doação de uma empresa privada ao Governo do Estado, por meio de tratativas do MP-AP, atendendo a um pedido do senador Davi Alcolumbre, que participou do ato de assinatura do termo de cessão de uso à Prefeitura de Macapá, pelo governador Waldez Góes e o prefeito da capital, Antônio Furlan.

A doação da usina é resultado da união de esforços da procuradora-geral de Justiça do MP-AP, Ivana Cei, que realizou as tratativas com a empresa privada, por meio de uma articulação do senador Davi Alcolumbre e o GEA. Por questão estratégica de enfrentamento à Covid-19, o Governo Estadual recebeu a doação e cedeu a cessão de uso à Prefeitura de Macapá (PMM) para ser instalado no Centro Covid do Santa Inês.

Todo o trâmite burocrático da doação, inclusive o termo de cessão, foi acompanhado pelo MP-AP junto à empresa doadora, bem como pelo Governo do Amapá e o mandato do senador Alcolumbre. A PMM preparou a estrutura para abrigar a usina no Centro de Saúde Santa Inês, unidade do município que atende exclusivamente pacientes acometidos pela Covid-19.

O equipamento, orçado em R$ 1,2 milhão, permite o abastecimento de 32 cilindros de 7 metros cúbicos a cada 24 horas, e também possibilitará o abastecimento de outras unidades de saúde, porque tem capacidade para encher os 582 cilindros de oxigênio que já estão em Macapá.

O senador Davi informou que a empresa privada se sensibilizou com o pedido feito por ele, em nome dos amapaenses. “Para nós, neste momento difícil, quando a gente vive a maior crise sanitária da humanidade, essa usina de produção de oxigênio é uma usina produtora de esperança”, afirmou o parlamentar.

O MP-AP acompanha todas as medidas para tratamento e prevenção da Covid-19, por meio da PGJ e dos promotores de Justiça que atuam na área da saúde. No dia 4 de março, Ivana Cei solicitou o apoio do governador Waldez Góes e do senador Davi Alcolumbre para adoção de providências na aquisição dos equipamentos, enquanto que, em outra frente, os promotores de Defesa da Saúde, Fábia Nilci e Wueber Penafort, reuniam com representantes da empresa White Martins, membros do Ministério Público Federal (MPF/AP) e gestores da saúde do Município de Macapá e do Estado, para tratar de uma iminente crise de desabastecimento de oxigênio no Estado do Amapá.

Para o promotor de Justiça titular da Promotoria de Defesa da Saúde, diante do atual cenário de dificuldades no enfrentamento da pandemia, é um grande avanço ter uma usina funcionando e dispondo de um produto essencial para a sobrevivência dos pacientes acometidos pela Covid-19.

“É muito gratificante o que presenciamos hoje, o início do funcionamento dessa usina que vai produzir oxigênio para nossa população. Ficou evidente também que quando há união de forças, maiores são as chances de obtermos êxito. Estão de parabéns o senador Davi, o governador Waldez Góes e o prefeito Antônio Furlan, mas principalmente, a procuradora-geral do MP-AP, Ivana Cei, que teve importante papel nessa articulação e tem sido incansável, nos apoiando nessa luta incessante para garantir um serviço público de saúde capaz de atender com dignidade as pessoas que necessitam.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Gilvana Santos
Fotos: Fabiano Menezes
Email: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *