Primeira indústria de óleos vegetais inicia projeto de bioeconomia no Amapá

A diretora técnica do Sebrae, Suelem Amoras, esteve em visita técnica à Amazonly. Uma empresa de processamento e beneficiamento de óleos e manteigas vegetais da Amazônia, entre elas, andiroba, pracaxi, açaí, tucumã, cupuaçu e outros. Tem como propósito verticalizar a cadeia de produtos amazônicos e fomentar as indústrias farmacêutica, de cosméticos e de alimentos.

Segundo a diretora técnica do Sebrae, a instituição contribuiu desde a construção da marca da Amazonly, identidade visual, plano de negócio para ajudar desenvolver esse modelo de business da bioeconomia. “Durante o processo houve uma longa jornada de validação e entrada em outros mercados, mas hoje a grande proposta de valor da empresa é trabalhar os bioativos da Amazônia e traduzir isso em produtos, seja farmacológicos, seja para cosméticos, e da saúde que são os nutracêuticos que é a junção dos fármacos com os nutrientes que investe na questão da longevidade e da saúde”, explica a diretora Suelem Amoras.

Projeto

O Sebrae, por meio do Projeto Inova Amazônia apoiou na conexão com outros mercados, no fortalecimento do modelo de negócio com o apoio de bolsas de estímulo à inovação, intitulado Bolsa Sócio Empreendedor, além da exposição em feiras. O próximo passo é o crescimento de mercado e investimento para melhorar e ampliar esse modelo de negócio atual.

“Vamos continuar apoiando e são potenciais clientes para participar de consultorias, capacitações, acesso a feiras e missões, além da aproximação com os ecossistemas alinhados ao modelo de negócio”, disse a gestora do Projeto Startup do Sebrae no Amapá, Josseli Pantoja.

Visita

Participaram da visita técnica à Empresa Amazonly, o Sebrae, Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia do Amapá (Setec), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), representante da Universidade Federal do Amapá (Unifap), Instituto Federal do Amapá (Ifap), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amapá (Fapeap), Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa), Organização das Cooperativas do Estado do Amapá (OCB/AP), Associação de Empresas de Tecnologia do Amapá (Amapatec) e Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan).

Ascom Sebrae Amapá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *