Primeiro final de semana do projeto Ao Vivo Lá Em Casa terá shows musicais, teatro, cultura popular e muito mais

Neste segundo final de semana de julho, uma extensa programação cultural estará disponível gratuitamente pela internet. O projeto “Ao Vivo Lá Em Casa”, da Secretaria de Cultura do Amapá (Secult), traz 19 atrações produzidas por artistas amapaenses, com transmissão inteiramente virtual pelo Facebook e Instagram da pasta e, igualmente, pelas redes sociais dos artistas participantes. Iniciando nesta sexta-feira (10), com música, teatro de fantoches, hip-hop, cultura popular e capoeira, a programação vai até o domingo (12), sempre no horário das 18h às 22h, com uma variedade de performances artísticas.

A programação inicia em grande estilo, com os shows musicais de Naldo Maranhão, Smith Gomez, Ppeu Ramos, Júlia Medeiros, Trio Bomkisó, Ralf Santos, Mateus Pedrosa e Ronery e Delmir, além das apresentações dos outros segmentos artísticos. O projeto ocorrerá até o mês de agosto, com mais de 90 atrações propostas pelos agentes da cadeia produtiva da cultura do Estado. Os produtos artísticos serão transmitidos ao vivo e também por reproduções gravadas, respeitando todas as recomendações para o isolamento social na quarentena.

“O plano é uma iniciativa do Governo do Amapá para atender artistas locais que tiveram suas fontes de renda afetadas devido à pandemia do novo coronavírus, mas também é uma maneira de democratizar o acesso a conteúdos culturais e gerar oportunidades para artistas e técnicos”, destacou o secretário estadual de Cultura, Evandro Milhomem.

Programação plural

Completando as doze horas de apresentações desse final de semana, no segmento de cultura popular, o grupo Berço do Marabaixo da Favela apresentará a dança tradicional amapaense, com relatos de mestres da nossa cultura. Também vai haver muita alegria com o “Arraiar lá em casa”, uma demonstração das festividades juninas para interagir e animar as famílias. Com o teatro de fantoches “Diga não ao preconceito”, o espetáculo teatral “Se deixar ela canta” e a apresentação de coreografias de zumba e hip-hop, a programação fica ainda mais envolvente.

O público também poderá assistir debates e instruções técnicas voltadas ao setor cultural. Haverá discussões on-line sobre as diretrizes da Lei de Emergência da Cultura; tutorial sobre luz, imagem e captação de som para o audiovisual; exibição comentada e demonstração técnica da exposição Retrô-Expectativa. Dentro do segmento da capoeira, o instrutor Alfinete falará sobre a história da puxada de rede e Suene Rairen discutirá sobre a música, toques, ritmos dos instrumentos e palmas, para o estilo de jogos.

Acompanhe os dias e horários das apresentações: https://drive.google.com/file/d/1J4YXd6FRhZJclfleQHH8rzHRTsSRjUYZ/view

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *