Professor do Amapá encontra o “Negro Gato” em Lisboa


Na última sexta-feira (4), aportou por essas bandas Luiz Melodia, com o show “Estação Melodia”, na Sala TMN Ao Vivo – nos arredores do Cais do Sodré, zona portuária de Lisboa (POR). 

“Sublime” é a palavra que está presente desde as primeiras notas da banda do Negro Gato, que não precisou mais do que dois violões (Renato Piau e Charles da Costa) e um cavaquinho (Alessandro Cardoso) para nos brindar com novos arranjos para bons e velhos clássicos. 

O compositor, músico, intérprete e ator carioca (sim, ele atuou em dois longas), de 62 anos, ainda parece um menino no palco: com o belo sorriso brilhante e seus passos de dança, que misturam samba, funk e alguns gestos de hip-hop. Esquentando um inverno tímido de Lisboa, a turma do palco fez balançar uma plateia de pouco mais de cem pessoas, que pagou entre 10 e 25 euros de ingresso. E ainda havia mesas a 120 pilas, mas sinceramente não vi nenhuma por lá. E valeu a pena o pequeno atraso de 45 minutos – tempo suficiente para comermos alguma coisa num restaurantezinho do lado da Sala, na verdade Arraias fritas e vinho branco geladinho. 

Bem, mas estamos aqui para falarmos de música; e a parte culinária é só um adendo, em que pese a bela companhia da Mara. Voltando ao show – e que show!!!!!!! – o Pérola Negra ainda dá um belo caldo no cenário infestado de sertanejos, popozudas e poderosas. No final, aquela tietagem, que digo oficialmente que se tratou de uma pequena entrevista com o Melodia. Afinal, o fato de termos os bilhetes 00 e 01 teria que render alguma coisa. 

Perguntado sobre a possibilidade de voltar a fazer show no Amapá, o Negão diz com aquela voz levemente rouca de fim de show : “Claro, é só marcar que a gente vai!” . Então, bora agitar e fazer valer essa vontade de ver do novo o Luiz Carlos dos Santos nos tornar mais sublimes, de preferência no Teatro das Bacabeiras. 
Yurgel Caldas, professor do Curso de Letras da Universidade Federal do Amapá (Unifap) .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *