Professora Ana Maria gira a roda da vida. Feliz aniversário, querida!

Com Dona Ana, uma querida.

Sempre digo aqui que gosto de parabenizar neste site as pessoas por quem nutro amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. Acredito que manifestações públicas de afeto são importantes. É o caso da dona Ana, uma querida que gira a roda da vida neste 31 de maio. Uma mulher gente fina demais. Por isso lhe rendo homenagens.

Dona Ana é professora, especialista em educação infantil, educação artística, o acordeom como recurso didático. Começou ainda jovem no ofício de educar. Também é contadora de histórias, musicista tocadora de acordeon, colaboradora no espaço mais lúdico da Biblioteca Pública Elcy Lacerda, a sala de literatura infantil.

Sua história de décadas dedicadas à Educação e Arte do Amapá, que lhe rendeu o “I Prêmio Pan Amazônia, Professores Transformadores”, resultou em um documentário (que vocês poderão assistir no final desta publicação).

Ah, Ana Maria foi colega da minha mãe, Lúcia, no curso em Pedagogia e Orientação Educacional, pela Universidade Federal do Pará (Ufpa), no então Núcleo da Ufpa em Macapá, que depois se tornou Universidade Federal do Amapá (Unifap).

Apesar da trajetória brilhante como educadora e artista, boto fé que Ana Maria desempenha ainda melhor os papéis de mãe do Clécio, Clícia, Cliciane, tia da Mara, avó da Clara Flor e outros que não conheço, além de amiga de seus genros (sim, pois a Mara é como se fosse filha dela), Enrico e Yurgel.

Sou amigo de quase toda essa galera e eles me fizeram admirar e gostar dessa lindeza de senhora. E pelos nossos felizes encontros, acredito que esse “consideramento” é recíproco.

Dona Ana, que seu novo ciclo seja ainda mais paid’égua. Que sigas com essa sabedoria e alegria. Saúde sempre. Parabéns pelo seu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *