Profissionais da saúde recebem capacitação para o melhor atendimento da população LGBTQIA+

A Prefeitura de Macapá ofertou no sábado (3) capacitação aos profissionais das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) como forma de qualificar o atendimento em saúde da população LGBTQIA+ do município.

Para Állan Gomes, chefe da Divisão de saúde de Populações Vulneráveis e presidente do Comitê Municipal de Saúde Integral LGBTQIA+ os temas abordados são transmitidos com o objetivo de mostrar as formas corretas de atendimento na rede de saúde municipal.

“Os temas expostos buscam orientar os servidores quanto a forma de atender uma parcela vulnerável da nossa população, que é exposta a situações de risco e de violação de direitos”, comentou Állan.

A capacitação foi disponibilizada para servidores das Unidades Básicas de Saúde BR 210, Brasil Novo, Novo Horizonte e Infraero I. O treinamento foi destinado às equipes do Serviço de Arquivo Médico e Estatística (Same), Equipe da Saúde da Família (ESF), Equipe Multiprofissional da Atenção Domiciliar (Emad) e equipe de multiprofissionais das UBSs.

A nutricionista Helena Ramos, de 36 anos, é mulher trans. Ela converge na ideia com a amiga, fisioterapeuta Karen Lacerda, que o amor pela profissão faz parte da força de vontade em aprender ainda mais sobre o assunto.

“Somos servidoras públicas. A capacitação nos prepara ainda mais para repassarmos sobre o assunto aos outros profissionais. Sabemos que, por mais importante que seja a busca por atendimento médico, nem sempre encontrar um profissional qualificado e com quem o paciente se sinta seguro é uma tarefa fácil”, ressaltou Helena.

Os temas tratados neste sábado, foram:

Direitos Humanos Identidade de Gênero, Orientação Sexual e Afetiva; Cultura e Políticas Públicas para LGBTQIA+: Avanços e Desafios

No próximo sábado, 10, acapacitação acontecerá no auditório do Centro de Especialidades Dr. Papaléo Paes, bairro São Lázaro, com os temas:

Direito ao Corpo e à Saúde (Saúde Integral de Pessoas LGBTQIA+; Qualificação da coleta de dados da população LGBTQIA+

Secretaria Municipal de Comunicação Social

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *