Programação 15º Festival Imagem-Movimento

DIA 2/12 – MOSTRA MURALHA

Largada oficial do 15º FIM. Momento de ocupação dos espaços públicos de Macapá, a tradicional Mostra na Muralha da Fortaleza de São José acontece há doze anos, e exibe curtas-metragens de diversos gêneros e técnicas. Uma forma tipicamente amapaense de exibir filmes. Uma celebração ao audiovisual e a Fortaleza de São José.
Data: 02 de dezembro
Horário: 19h
Local: Muralha da Fortaleza de São José
Duração: 1h30
Classificação: 12 anos

1-AS BALAS QUE NÃO DEI AO MEU FILHO

Direção: Thiago Gomes
Ano: 2018
Duração: 13’
Origem: Salvador/BA
Classificação: 10 anos
Sinopse: Ao chegar em casa do trabalho tarde da noite, o policial Jessé não encontra Martinho, seu filho adolescente. Jessé recebe mensagens no grupo de WhatsApp do pelotão relatando uma ocorrência na região onde eles moram. A tensão aumenta quando chegam fotos de jovens mortos durante a ação policial.

2- CASTIGO

Direção: Lucas Maia
Ano: 2017
Duração: 13’
Origem: Niterói/RJ
Classificação: 12 anos
Sinopse: Rose, doméstica negra, se vê obrigada a levar o filho para o trabalho.

3- EPÍLOGO

Direção: Bruno Conrado
Ano: 2018
Duração: 10’22”
Origem: São Bernardo do Campo/SP
Classificação: 10 anos
Sinopse: Em um dia no parque, Camila corre junto com seu namorado até ver, Pedro – seu ex – sentado ao longe. Camila decide perguntar como vão as coisas e a conversa se desenrola de uma maneira ao mesmo tempo familiar e cheia de estranhamentos, tal qual quaisquer duas pessoas que se estranham depois de um tempo longe.

4- ESSA VALSA É MINHA

Direção: Rene Brasil
Ano: 2018
Duração: 11’47’’
Origem: São Paulo/SP
Classificação: Livre
Sinopse: Um vigia noturno de um cinema no centro de São Paulo é apaixonado por uma estrela do filme que está em cartaz onde trabalha. Ele sonha com essa figura constantemente e acaba colocando seu emprego e casamento em risco.

5- NOME PROVISÓRIO

Direção: Bruno Arrivabene e Victor Allencar
Ano: 2018
Duração: 20’
Origem: Santos/SP
Classificação: 10 anos
Sinopse: Renata, enquanto aguarda a chegada de sua amiga em um restaurante, depara-se com uma família em festa pela gravidez de Márcia e seu marido. A descoberta do sexo do bebê traz à tona uma importante reflexão.

6- O MALABARISTA

Direção: Iuri Moreno
Ano: 2018
Duração: 10’55’’
Origem: Goiânia/GO
Classificação: Livre
Sinopse: Documentário em animação sobre o cotidiano dos malabaristas de rua, que colorem a rotina monótona das grandes cidades.

DIA 3/12

MOSTRA MISCELÂNEA

Apresenta produções de todos os cantos do país, trazendo em seu conceito a diversidade brasileira: uma mistura de sotaques, expressões, rostos e realidades que se estende para o audiovisual, com filmes de grande ou pequeno orçamento, produções de estúdio ou caseiras circulando livremente pelo mesmo espaço.
Data: 03 de dezembro
Horário: 18h30
Local: Auditório CEPM Walkíria Lima (Eliézer Levi nº 63, Centro)
Duração: 3h13
Classificação: 16 anos
Entrada franca

1- CARNE INFINITA

Direção: Isadora Cavalcanti
Ano: 2018
Duração: 14’07’’
Origem: Rio de Janeiro/RJ
Classificação: 10 anos
Sinopse: Alice é uma jovem de 13 anos que joga em seu tablet, quando sons estranhos vindos da máquina de lavar interrompem o seu jogo.

2- EXU REI – ABDIAS DO NASCIMENTO

Direção: Bárbara Vento
Ano: 2017
Duração: 23’
Origem: Rio de Janeiro/RJ
Classificação: Livre
Sinopse: Divindade africana que aportou no Brasil junto aos negros, Exu é conhecido como o orixá da comunicação, guardião das ruas e do comportamento humano. O curta-metragem de não-ficção Exu Rei – Abdias do Nascimento dialoga com a influência desse arquétipo pela cultura negra e sua assimilação pela arte brasileira. Em seu subtexto, o filme homenageia um de nossos grandes ativistas da causa negra – o ator, poeta, dramaturgo e político Abdias do Nascimento. O posicionamento do documentário procura incorporar o espírito de luta, expressivo e inquieto de Abdias: elo onipresente entre personagens, imagens e sons do filme.

3- FANTASIA DE ÍNDIO

Direção: Manuela Andrade
Ano: 2017
Duração: 18’
Origem: Recife/PE
Classificação: Livre
Sinopse: Desde criança, ouvia minha mãe falar da minha ascendência indígena. Há duas décadas atrás meu tio materno foi ao encontro dos Xukurus à procura de rastros desse passado, e eu resolvi dar continuidade a essa busca.

4- MERCADORIA

Direção: Carla Villa-Lobos
Ano: 2017
Duração: 15’20”
Origem: Rio de Janeiro/RJ
Classificação: 14 anos
Sinopse: A partir da chegada de uma novata, seis mulheres compartilham suas experiências, desejos e medos no trabalho com a prostituição.

5- O MISTÉRIO DA CARNE

Direção: Rafaela Camelo
Ano: 2018
Duração: 18’
Origem: Brasília/DF
Classificação: 16 anos
Sinopse: Desde 2016 o Papa Francisco permite a participação das mulheres na cerimônia de lava-pés. As adolescentes da igreja São Pedro Apóstolo, em Brasília, se preparam para participar pela primeira vez do ritual. Camila só espera poder encontrar Giovana.

6- ONZE MINUTOS

Direção: Hilda Lopes Pontes
Ano: 2018
Duração: 17’
Origem: Salvador/BA
Classificação: 14 anos
Sinopse: É noite. Uma mulher precisa ir ao aeroporto. No caminho, somente obstáculos.

7- PÃO DE ROSAS

Direção: Daniela Camila
Ano: 2018
Duração: 25’
Origem: Itaúnas/ES
Classificação: 16 anos
Sinopse: Uma família ribeirinha composta de mãe, filha e padrasto vivem de forma rústica em relativo isolamento no litoral do Brasil; num ambiente rodeado por Dunas, rio e mar. A mãe, Antônia, segue a tradição das mulheres de sua família, fazendo e vendendo pães após percorrer longas distâncias. Janaína, filha de Antônia, segue as ordens de uma mãe austera que descarrega nela suas frustrações. Ambas convivem com Jaime, um pescador da região que explora sexualmente, de forma velada, a companheira e a enteada. É nesse contexto opressor impregnado de ingredientes indigestos que mãe e filha tentam descobrir à sua maneira uma nova receita para a vida.

8- RAPAZ EM AMARELO

Direção: Lucas Hossoe
Ano: 2018
Duração: 20’
Origem: São Carlos/SP
Classificação: 16 anos
Sinopse: Brasil, 1981. Rodolfo sente os limites entre sua vida privada e profissional tornarem-se cada vez mais tênues quando o jovem Alberto é contratado na pequena Lima Advogados Associados.

9- RODA GIGANTE

Direção: Iomana Rocha
Ano: 2018
Duração: 22’
Duração: Recife/PE
Classificação: Livre
Sinopse: Uma avó e sua neta. Existências femininas que vagam no interior nordestino. Os ciclos, o que faz mover, o que faz parar, o que faz girar.

10- SARAH E LUÍSA

Direção: Lucas Moraga
Ano: 2018
Duração: 15’
Duração: Belém/PA
Classificação: Livre
Sinopse: Para as amigas Luísa e Sarah religião sempre foi algo muito importante, mas que jamais as separaria de alguma forma. Porém, os pais de Sarah não aceitam a amizade das garotas por Luísa seguir os preceitos da Umbanda. Assim, elas irão lutar com todas as forças para demonstrar que respeito e amor ao próximo existem independente de religião.

DIA 4/12

Longa-metragem: FABIANA
Data: 04 de dezembro
Horário: 18h30
Local: Auditório CEPM Walkíria Lima (Eliézer Levi nº 63, Centro)
Direção: Bruna Laboissière
Ano: 2018
Duração: 1h30
Origem: Goiânia/GO – São Paulo/SP
Classificação: 12 anos
Entrada franca
Sinopse: O documentário acompanha a última viagem de Fabiana, mulher trans e motorista de caminhão, às vésperas de se aposentar. A complexidade da personagem é potencializada por uma aposta no encontro filmado, fruto da persistente e afetuosa proximidade estabelecida pela protagonista com a realizadora (e, consequentemente, a câmera). Ainda que grande parte do filme transcorra na boleia de um caminhão, é forte o sentimento de liberdade que deriva das estórias ali narradas, e, principalmente, da potência da imagem de Fabiana, a recusar estereótipos e responder com inspiradora leveza aos desafios que a vida lhe reservou.

DIA 4/12

MOSTRA QUINTESSÊNCIA
Para a Cosmologia, a Quintessência seria um elemento de natureza desconhecida responsável pela expansão acelerada do Universo, um agente provocador de transformações e evolução. No audiovisual, ao adotar o experimental como norte, os realizadores propõem novos desafios a si mesmos e ao espectador. Novas e desconhecidas linguagens surgem do cruzamento das já existentes, indo além das classificações, movimentando a roda imaginária da imagem-movimento.
Data: 04 de dezembro
Local: Auditório CEPM Walkíria Lima (Eliézer Levi nº 63, Centro)
Duração: 1h30
Horário: 20h
Classificação: 18 anos
Entrada franca

1- ARQUITETURA DO ABISMO

Direção: Pietro Santurbano
Ano: 2018
Duração: 17’
Origem: São Paulo/SP
Classificação: 16 anos
Sinopse: Nos sonhos tudo é silencioso.

2- BOLHA

Direção: Mateus Alves
Ano: 2018
Duração: 15’
Origem: Recife/PE
Classificação: Livre
Sinopse: Produzido a partir de pinturas a óleo e acrílico do artista plástico pernambucano Daniel Araújo, a animação “Bolha” retrata um dia na vida de um jovem em dessintonia com o mundo a sua volta. Deparando-se com uma deformidade em seu corpo, ele busca uma saída.

3- GERÔNIMO

Direção: Anny Stone
Ano: 2018
Duração:15’
Origem: PE
Classificação: Livre
Sinopse: Gerônimo é o Sísifo contemporâneo. Abandonado e condenado por si mesmo, empurra o fracasso de se identificar, no plano individual ou coletivo. Entre o simbólico e o real, ele faz com que reflitamos: O que cada um carrega? Ou abandona pelo caminho? Que força faz mesmo a vida girar? A verdade? O amor? Nesse Mise en abyme, Gerônimo atravessa suas questões, mas muito mais as nossas.

4- IMPACTO

Direção: Clelia Mello
Ano: 2018
Duração: 2’27’’
Origem: Florianópolis/SC
Classificação: Livre
Sinopse: Em 14 de setembro de 2017 a Universidade Federal de Santa Catarina foi surpreendida com a invasão da Polícia Federal e a prisão de professores e servidores; inclusive o reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, que se suicidou duas semanas depois em decorrência da humilhação pública de um espetáculo midiático sem precedentes.
A partir da operação policial, por dois meses capturei imagens de manchetes, jornais, vídeos, sites e páginas da internet, onde as mesmos textos e imagens foram reproduzidos em grande quantidade. Editadas vertiginosamente, não há repetição na edição, nem tentativas de filtrar as mensagens ou impor um posicionamento a priori. Cada um é despertado a fazer seu próprio balanço e sua própria síntese dos elementos que se interligam na tragédia.

5- INTRAPROJEÇÃO

Direção: Camila Albrecht e Takeo Ito
Ano: 2017
Duração: 21’14”
Origem: Rio Grande do Sul
Classificação: Livre
Sinopse: Um ensaio sobre a visão e a imagem a partir de um encontro com a lucidez no sonho.

6- profanAÇÃO

Direção: Estela Lapponi
Ano: 2018
Duração: 25’
Origem: São Paulo/SP
Classificação: 18 anos
Sinopse: Cinco artistas – umx surdx, dXis com baixa visão, umx cadeirante e umx claudicante – se encontram para responder às perguntas que vasculham tudo o que há de bom e de ruim em Ser o que são. O tempo – um ritual de respostas – é gira, é poética, é artístico e vai além daquilo que se quer “ouvir”. profanAÇÃO é performance em experimento cinematográfico.
Este curta inicia uma pesquisa de inserção dos recursos de acessibilidade como parte da poética de obra artística.

7- Terra não dita, mar não visto

Direção: Lia Letícia
Ano: 2017
Duração: 9’
Origem: Recife/PE
Classificação: Livre
Sinopse: Um encontro entre seres intangíveis, por vezes visíveis. No encontro entre terra e mar.

DIA 5/12

Longa-metragem: BANDO, UM FILME DE
Data: 05 de dezembro
Horário: 17h
Local: Cine Imperator 3D (Villa Nova Shopping)
Direção: Lázaro Ramos e Thiago Gomes
Ano: 2018
Duração: 1h45
Origem: Salvador/BA
Classificação: Livre
Entrada franca
Sinopse: Um documentário poético sobre os 28 anos de trajetória do Bando de Teatro Olodum na construção de um teatro afrografado, político e social. Um baú de memórias, fotos e vídeos, além de entrevistas com o Bando, colaboradores e convidados.

DIA 5/12

MOSTRA MEMORABILIA

No dicionário, memorabilia é descrito como “fatos ou objetos, dignos de serem rememorados, que se guardam na lembrança ou como lembrança”. Os documentários, independente do tema, tendem a somar para a memória coletiva, enquanto registro dos mais variados aspectos da vida, preservando momentos, pontos de vista, realidades, personalidades, acontecimentos… A Memorabilia traz um rico recorte da produção audiovisual documental brasileira, com trabalhos inscritos no FIM 2018.
Data: 05 de dezembro
Horário: 18h30
Local: Auditório CEPM Walkíria Lima (Eliézer Levi nº 63, Centro)
Duração: 2h46
Classificação: Livre
Entrada franca

1- ADMIRÁVEL MUNDO DESTRO

Direção: Luiza Leal
Ano: 2017
Duração: 25’
Origem: Maceió/AL
Classificação: Livre
Sinopse: Em um mundo planejado para pessoas destras, a minoria canhota experimenta a vida ao contrário. O documentário visita cidades no Brasil e na Europa para mostrar o cotidiano em comum de quem nasceu à esquerda da sociedade e refletir sobre como o lado esquerdo tem sido associado ao mal na história da humanidade.

2- BALANCEIA

Direção: Juraci Júnior e Thiago Oliveira
Ano:2017
Duração: 7’40
Origem: Porto Velho/RO
Classificação: Livre
Sinopse: Uma viagem à Amazônia provoca uma fusão de sentimentos em um homem. Depois de vivenciar o festival folclórico em uma ilha, o viajante se surpreende com crianças ribeirinhas que desafiam a força das águas.

3- C(ELAS)

Direção: Gabriela Santos Alves
Ano: 2017
Duração: 18’
Origem: Vitória/ ES
Classificação: Livre
Sinopse: Os meses finais da gravidez e os primeiros após o nascimento de um bebê são experiências únicas na vida de uma mulher. E quando esse cotidiano é vivido dentro de uma penitenciária?

4- ELZA

Direção: Leandro Olímpio
Ano: 2018
Duração: 20’
Origem: Santos/SP
Classificação: Livre
Sinopse: A gente não presta atenção, mas o cineasta sempre escolhe quais cenas entram e quais ficam de fora do filme. Na vida não é diferente, vó. A memória é uma ilha de edição.

5- ENTREMARÉS

Direção: Anna Andrade
Ano: 2018
Duração: 20’
Origem: Recife/PE
Classificação: Livre
Sinopse: No chão de lama, mulheres compartilham os seus vínculos e vivências com a maré, a pesca, e a Ilha de Deus.

6- IMAGINÁRIOS URBANOS

Direção: Glauber Martins Freire Xavier
Ano: 2017
Duração: 24’40’’
Origem: Maceió/AL
Classificação: Livre
Sinopse: Imaginários Urbanos mixa arte, corpo e cidade, esboçando inquietações de um grupo de pesquisadores e artistas dispostos a estimular reflexões sobre as representações simbólicas sobre a cidade de Maceió.

7- MAJUR

Direção: Rafael Irineu
Ano: 2018
Duração: 20’
Origem: Rondonópolis/ MT
Classificação: Livre
Sinopse: Conheça Majur, chefe de comunicação de uma aldeia no interior de Mato Grosso. O documentário mostra um recorte de um ano de sua vida.

8- SIMBIOSE

Direção: Júlia Morim
Ano: 2017
Duração: 19’39’’
Origem: Recife/PE
Classificação: Livre
Sinopse: Uma conversa com Maria dos Prazeres de Souza, parteira tradicional, cuja trajetória de saberes é uma “simbiose” entre o tradicional e o contemporâneo, entre o popular e o biomédico. Dona Prazeres transita entre mundos e realidades contrastantes e assim mantém uma constante incorporação e construção de saberes.

9- UM LUGAR AO SUL

Direção: Gianluca Cozza
Ano: 2018
Duração: 11’48”
Origem: Pelotas/RS
Classificação: Livre
Sinopse: Dame, imigrante senegalês em Pelotas, conquista seu maior sonho: ser jogador profissional de futebol. Em uma viagem para defender seu novo clube, relembra os momentos difíceis que enfrentou: a saudade do Senegal, as dificuldades como vendedor ambulante, a ilegal viagem até o Brasil e a saudade de um amor que ficou para trás.

DIA 6/12

Longa-metragem: HÍBRIDOS – OS ESPÍRITOS DO BRASIL
Data: 06 de dezembro
Horário: 17h
Local: Cine Imperator 3D (Villa Nova Shopping)
Direção: Priscilla Telmon e Vincent Moon
Ano: 2017
Duração: 1h28
Origem: Brasil/França
Classificação: 14 anos
Entrada franca
Sinopse: HÍBRIDOS, OS ESPÍRITOS DO BRASIL desvela um dos grandes assuntos da nossa geração – a espiritualidade está em voga em nossa sociedade e o seu epicentro é o Brasil. Desde a maior procissão católica do mundo a um desconhecido ritual indígena no Mato Grosso, de passes de cura em centros espíritas a novos rituais com ayahuasca em São Paulo, o documentário revela os laços fraternos entre curandeiros, xamãs, místicos, devotos e iniciados. Sem comentários, o filme é uma jornada musical através dos diversos rituais, enquanto tece, aos poucos, um novo ritual – um ritual cinematográfico.

DIA 6/12

MOSTRA FÔLEGO!

+ Votação popular do 4º Prêmio Gengibirra de Audiovisual
Mostra que carrega o apelo de uma das mais fortes expressões amapaenses. A expressão “Fôlego!” é usada para denotar espanto, surpresa, admiração… E aqui ela dá nome à mostra que é dedicada à produção audiovisual amapaense. Uma forma de incentivar os realizadores e a produção local, uma busca por novas inspirações, novos ares. Após a primeira noite da “Mostra Fôlego!”, o público participa da votação popular do 4º Prêmio Gengibirra de Audiovisual.
Data: 06 de dezembro
Horário: 19h
Local: Auditório CEPM Walkíria Lima (Eliézer Levi nº 63, Centro)
Duração: 2h
Classificação: Livre

 

1- A ORLA DE MACAPÁ: O CONTRASTE ENTRE BELEZA E ABANDONO

Direção: Bianca Moro de Carvalho
Ano: 2018
Duração: 23’13’’
Origem: Macapá/ AP
Classificação: Livre
Sinopse: Produzido por alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da UNIFAP em parceria com o projeto de extensão Planejando com a Comunidade. Esta pesquisa propõe refletir sobre a importância do espaço público na vida dos cidadãos, denunciando a ausência do poder público em uma das áreas mais nobres da cidade de Macapá.

2- DE DOMINGO À DOMINGOS

Diretor: Marcus Vinicius de Oliveira
Ano: 2018
Duração: 10’
Origem: Macapá/ AP
Classificação: Livre
Sinopse: A poesia no dia a dia de Seu Domingos, um produtor agroecológico.

3- FOME DE QUÊ?

Direção: Ronaldo Rony
Ano: 2018
Duração: 2’48’’
Origem: Macapá/ AP
Classificação: Livre
Sinopse: A busca pela informação como alimento essencial para a compreensão da realidade é o tema deste curtíssima-metragem.

4- DESVENTURA

Direção: Djonathan Rabelo e Carlos Washington
Ano: 2018
Duração: 4’41’’
Origem: Macapá/AP
Classificação: Livre
Sinopse: Obra fictícia que aborda as vivências e dificuldades encontradas por um jovem artista independente da cidade.

5- UM FILME BONITO DE SE VER

Direção: André Cantuária
Ano: 2017
Duração: 35’
Origem: Macapá/AP
Classificação: Livre
Sinopse: Documentário fruto do Projeto Experimental apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso de Jornalismo, apresenta um panorama sobre a produção de documentários independentes no estado do Amapá, mostrando desafios e perspectivas. Produção realizada por André Cantuária e Jhenni Quaresma sob orientação da professora doutora Isabel Regina Augusto.

6- COLORINDO

Direção: Josean Ricardo
Ano: 2018
Duração: 42’
Origem: Macapá/ AP
Classificação: Livre
Sinopse: O documentário trata da história de pessoas que passaram por estigmatizações por não serem percebidas como “normais” em relação aos seus gêneros e/ou sexualidades na cultura escolar do Amapá entre 1988 e 2018.

DIA 7/12

Longa-metragem: EX-PAJÉ
Data: 07 de dezembro
Horário: 17h
Local: Cine Imperator 3D (Villa Nova Shopping)
Direção: Luiz Bolognesi
Ano: 2018
Duração: 1h21
Origem: Brasil
Classificação: Livre
Entrada franca
Sinopse: Até o contato do povo Paiter Suruí com os brancos, em 1969, Perpera era um pajé poderoso. Após chegada dos brancos, um pastor evangélico afirma que pajelança é coisa do diabo e Perpera perde seu papel na tribo, passando a viver com medo dos espíritos da floresta. Mas quando a morte ronda a aldeia, o poder de falar com os espíritos pode novamente ser necessário…

DIA 7/12
MOSTRA FÔLEGO!

+ Votação popular do 4º Prêmio Gengibirra de Audiovisual
Após a segunda noite da “Mostra Fôlego!”, o público participa da votação popular do 4º Prêmio Gengibirra de Audiovisual.
Data: 07 de dezembro
Horário: 19h
Local: Auditório CEPM Walkíria Lima (Eliézer Levi nº 63, Centro)
Duração: 2h
Classificação: 10 anos

1- A CHAMADA

Direção: Evaldo Dias Matos
Ano: 2018
Duração: 2’’34’’
Origem: Macapá/ AP
Classificação: Livre
Sinopse: Um jovem está estudando em seu quarto quando recebe uma ligação misteriosa que o levará ao máximo de tensão.

2- HABITAÇÃO POPULAR NA AMAZÔNIA: O ELESBÃO

Direção: Bianca Moro de Carvalho e Marcos Ramon
Ano: 2017
Duração: 22’20’’
Origem: Macapá/ AP
Classificação: Livre
Sinopse: Realizado por alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da UNIFAP, através do Projeto de Extensão “Planejando com a Comunidade”. No bairro do Elesbão, em Santana, alguns elementos da arquitetura, do modo de vida e a coexistência da relação homem-natureza o tornam uma experiência peculiar: a construção das casas é realizada pela própria comunidade sem apoio do poder público; a importância do rio engloba desde as atividades de estaleiro até sua influência na alimentação, marcada pelo consumo do peixe e do açaí. As belezas e as dificuldades deste lugar são uma situação paradoxal, em que riqueza natural e descaso público são revelados pelos depoimentos que estão neste documentário.

3- ENGASGA, ENGASGA

Direção: Wenner George
Ano: 2016
Duração: 6’12”
Origem: Macapá/ AP
Classificação: 10 anos
Sinopse: Um jovem aventureiro que tem um fim inesperado.

4- INTERVENÇÃO URBANA – BAIXADA VIVE

Direção: Chyara Gomes
Ano: 2018
Duração: 12’20’’
Origem: Macapá/AP
Classificação: Livre
Sinopse: Um projeto de design gráfico e graffiti voltado para os moradores das áreas de ressaca.
Com o intuito de proporcionar uma reflexão voltada ao incentivo da cultura através do design gráfico, valorização da comunidade, o projeto torna-se também uma plataforma de reintegração e inclusão social, levando o design e todo o movimento que o graffiti prega para dentro das áreas de ponte. Bem-vindos ao projeto de intervenção urbana BAIXADA VIVE!

5- BOJACK

Direção: Djonathan Rabelo e Carlos Washington
Ano: 2017
Duração: 3’28’’
Origem: Macapá/AP
Classificação: Livre
Sinopse: inspirado na série de animação, Bojack faz um retrato de jovens que se perdem internamente com as responsabilidades, as pressões e dificuldades emocionais que interferem em sua compreensão da vida para além da superficialidade.

6- MEU CORPO FEMININO

Direção: Fernanda Lima
Ano: 2018
Duração: 12’40”
Origem: Macapá/AP
Classificação: 10 anos
Sinopse: Não é exagero dizer que toda mulher já foi assediada na vida. O documentário apresenta o desabafo de quatro mulheres sobre os diversos assédios cotidianos, depoimentos que mostram que o corpo feminino é sinônimo e alvo de pequenas e grandes violências diárias trazidas pelo emaranhado de experiências e vivências em uma sociedade que desumaniza as mulheres.

7- ROBOCOP

Direção: Djonathan Rabelo
Ano: 2018
Duração: 4’13’’
Origem: Macapá/AP
Classificação: 10 anos
Sinopse: Nas periferias de Macapá, moradores narram suas batalhas cotidianas por sobrevivência em uma sociedade que criminaliza seus corpos e suas vidas.

8- REVISITANDO BUDA

Direção: Sady Menescal
Ano: 2018
Duração: 01’43”
Origem: Macapá/AP
Classificação: Livre
Sinopse: Processo criativo

9- MAZAGÃO – PORTA DO MAR

Direção: Gavin Andrews
Ano: 2016
Duração: 52’
Origem: Macapá/AP
Classificação: Livre
Sinopse: “Mazagão – Porta do Mar” mergulha no imaginário e na história do povo de Mazagão em uma trajetória que atravessa 246 anos e o Oceano Atlântico. O documentário registra o encontro de dois mundos e tempos: o da cidade do passado e suas histórias de batalhas gloriosas, com a comunidade tradicional que está numa encruzilhada com o mundo moderno.

DIA 8/12

GAMBIARRA – a festa do FIM

+ Entrega do 4º Prêmio Gengibirra de Audiovisual
Data: 08 de dezembro
Local: Quintal Cultural Walô 54 (Av. José Antônio Siqueira, 1212, Jesus de Nazaré)
Horário: 19h
Entrada: R$10
+ 18 anos

Fonte: FIM


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *