Projeto de acadêmicas da Unifap é um dos vencedores de prêmio nacional relacionado ao desenvolvimento da Região Amazônica

unifap

O projeto “Batedeira Solar de Açaí” foi o vencedor na categoria Economia Verde dos prêmios Samuel Benchimol 2016 e Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente. As autoras da proposta foram as acadêmicas do curso de engenharia elétrica da Universidade Federal do Amapá (Unifap) Allana Feijão e Anita Almeida, com orientação do professor Alaan Ubaiara Brito. A cerimônia de premiação será no dia 28 de outubro, em Belém, no Pará. As estudantes receberão R$ 25 mil. No total serão distribuídos R$ 125 mil em prêmios.

Segundo Allana, a iniciativa surgiu da vontade de aliar a energia solar com foco social durante o trabalho de conclusão de curso que ainda está em andamento. “Nós externamos a ideia para o nosso orientador que sugeriu algo relacionado ao social em comunidades extrativistas”, lembra. O projeto “Batedeira Solar de Açaí” apresenta uma maneira para aprimorar a produção e venda de polpa de Açaí em áreas urbanas e de difícil acesso na Amazônia.

A proposta das alunas é implantar um sistema de batedeiras regidas por energia solar fotovoltaica do tipo conexão direta, sem uso de banco de baterias, composta por um gerador fotovoltaico, um conversor de frequência e uma batedeira de açaí de 17 cm, com capacidade de produção média de 3,5 litros por batida. “A intenção é substituir o modo artesanal de produção da polpa de açaí em localidades sem acesso à energia elétrica, agregar valor ao produto e gerar emprego e renda nas comunidades”, explica Allana Feijão.

anita-almeira-e-allana-feijao-ao-fundo-768x1024

As acadêmicas pretendem construir dois protótipos com o dinheiro que será recebido na premiação e implantar em duas comunidades no Amapá. “Nós trabalhamos com alguns equipamentos para verificar a viabilidade do projeto, mas não são nossos. Estamos em estudo de campo para escolher as comunidades e construir as batedeiras com o valor do prêmio”, adiantou a acadêmica.

Cada protótipo foi orçado em cerca de R$ 7.5 mil e deve ser desenvolvido ao longo de um ano. Os julgadores dos projetos irão acompanhar todo o processo até a implantação das batedeiras solares de açaí nas localidades. A categoria Economia Verde contempla iniciativas voltadas para a utilização dos recursos naturais da Amazônia, com projetos inovadores que utilizem estratégias e tecnologias adaptadas à realidade regional.

Kleber Soares
Assessoria de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *