Projeto Escola Verde é apresentado para promotor e técnicos da Prodemac e parceria é solicitada pela Seed

As assessoras técnicas da Secretaria de Estado da Educação (Seed), Ana Carolina Magalhães e professora Albertina Guedes, foram recebidas nesta terça-feira, 14, pelo promotor de Justiça substituto da Procuradoria de Meio Ambiente, Conflitos Agrários, Habitação e Urbanismo de Macapá (Prodemac), Saullo Andrade, e trataram em conjunto do projeto Escola Verde. Sob a coordenação da Seed, o projeto tem objetivos voltados para o meio ambiente e educação ambiental. O projeto foi apresentado para o promotor e técnicos Alcione Cavalcante e capitão Mainar.

A Seed está buscando parcerias para executar o projeto Horta Escolar Empreendedorismo Sustentável, que será implantando em dez escolas públicas do estado, para alunos do ensino fundamental, para que sejam propagadores das práticas de educação ambiental junto às famílias e comunidade. Entre os objetivos da iniciativa, conscientizar para a melhoria da qualidade de vida, motivar a relação consciente e de respeito com recursos naturais, incentivar o uso a horta como instrumento de inclusão social e econômica , e para contribuir com o ensino público, despertando atitudes e comportamentos sobre uso sustentável de recurso.

A professora Albertina Guedes explica que as escolas Santa Maria, Sebastiana Lenir, Azevedo Costa, Reinaldo Damasceno, Lucimar Amoras Del Castillo, Socorro Smith, Serafini Costaperária, Cecília Pinto, Aracy Mot’alverne e Maria Ivone foram selecionadas por se enquadrarem nos critérios. “As escolas selecionadas estão localizadas na zona urbana de Macapá, em área de vulnerabilidade, e tem históricos de experiência com horta. Os alunos que estarão dentro do projeto serão capacitados para serem agentes multiplicadores, assim como professores, e a escola inteira vai poder se alimentar na merenda escolar com o que for produzido”.

O projeto será executado de maio a dezembro e tem o custo total de R$ 20.000,00, sendo R$ 2.000,00 por escola. Este recurso será investidos em produtos, mudas, incrementos, material para horta e didático. As instituições e empresas entram no projeto como parceiros para sua manutenção, e para prestar assistência técnica rural, entre outras necessidades específicas. No final da experiência o objetivo é que uma grande feira seja montada onde estarão preparados pratos com os produtos das hortas, além da exposição dos vegetais e hortaliças.

Para o promotor Saullo Andrade, iniciativas como esta são de grande importância dentro do conceito de educação ambiental, porque atinge toda comunidade, dentro e fora das escolas, incentivando o uso consciente dos recursos naturais e o empreendedorismo. “É de muito valor conhecer projetos como este, que tem um alcance imensurável. Vamos dar os encaminhamentos para vermos a possibilidade de concretizar a parceria. Este projeto está dentro de nossos objetivos, além de atender à Carta de Brasília, que incentiva a participação dos Ministérios Públicos em projetos sociais”.

Serviço:

Mariléia Maciel
Assessoria de comunicação do MP-AP
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: asscom@mpap.mp.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *