Projeto sustentável de estudantes de arquitetura da Unifap fica em 1º lugar em concurso internacional

Por Isadora Pereira

Um projeto sustentável de arquitetura criado por três estudantes da Universidade Federal do Amapá (Unifap) levou o primeiro lugar no Concurso de Arquitetura Internacional, que aconteceu entre os dias 13 e 14 de junho em Caiena, na Guiana Francesa.

O projeto consiste em uma elaboração estratégica sustentável para lidar com os problemas da década atual, abordando uma arquitetura que seja adepta às mudanças climáticas, além da constução, que é feita com materiais sustentáveis.

Esta é a segunda vez que as estudantes participam do evento, no ano passado conquistaram o terceiro lugar. Neste ano elas conseguiram o primeiro lugar, além de troféus e certificados, as estudantes também levaram para casa um prêmio no valor de € 3 mil equivalente a cerca de R$ 17 mil.

Uma das integrantes do projeto, a Maria Tiennys, de 23 anos, contou que o trabalho foi elaborado e desenvolvido dentro de alguns meses, buscando aplicar a ecologia e dar um destaque especial à cultura amapaense.

“Foi um trabalho de meses, com certeza a soma de todas as experiências que a gente teve dentro da Universidade. Então tudo que a gente pudesse aplicar sobre, construção, ecologia, a gente tentou ao máximo também representar a nossa cultura amapaense dentro da nossa edificação”, disse.

Sobre o Projeto:

A Géssica Nogueira que é uma das coordenadoras do projeto, e professora do curso de arquitetura explicou um pouco sobre como a utilização dos recursos naturais contribui para o melhor desempenho de uma estrutura.

“Foram utilizados utilizados materiais que convencionalmente a gente não usa, materiais ecológicos, como tijolo ecológico, como argamassa polimérica, isso tudo de indústrias locais, que é a ideia essa de potencializar a construção a partir de iniciativa local melhor com os recursos que estão disponíveis no nosso ambiente”, contou a professora.

Ela destacou ainda que a potencialização da ventilação natural, o uso de energia solar, a captação de água pluvial, quando aplicados através de estratégias, resulta em um edifício com o melhor desempenho mesmo com o passar dos anos.

O Felipe Lopes, que também é professor de Arquitetura e Urbanismo e coordenador das acadêmicas, contou que o projeto faz com que o Amapá seja um representante em escala nacional e que outros projetos já estão com o desenvolvimento em andamento, em parceria com as universidades da Guiana Francesa.

“Este evento, além de promover essa cooperação internacional, ele também trouxe outras interessantes oportunidades para o Amapá e Unifap, especialmente para o curso de arquitetura, que teve a possibilidade de fazer trocas de pesquisa. Temos projetos de pesquisa sendo desenvolvidos em parceria com a Universidade da Guiana”, disse o professor.

O professor frisou que a oportunidade de troca de ideias com estudantes de outras universidades discutiu a temática de eficiência energética, desempenho de edificações e conforto ambiental, além de promover a troca, a cooperação cultural entre estudantes.

A estudante Maria Tiennys explicou como essa elaboração e troca de ideias são relevantes para a sua carreira profissional.

“Esse projeto é muito importante para a minha carreira. A gente estuda a arquitetura amapaense brasileira e levar a nossa arquitetura para o Platão das Guianas e fazer essa troca é muito importante. A gente, com certeza, aprendeu muito com os outros países e isso é muito enriquecedor para a nossa carreira profissional”, contou a estudante.

Fonte: G1 Amapá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *