Qualificação e acolhimento: MP-AP realiza capacitação no Sistema Único de Assistência Social

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio das 3ª e 4ª Promotorias de Justiça de Defesa dos Direitos da Infância e Juventude de Macapá, realizou na segunda-feira (25), a abertura da capacitação no Sistema Único de Assistência Social (SUAS), no Complexo Cidadão Centro do órgão ministerial, direcionado a profissionais dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), das zonas Norte e Sul de Macapá. O curso ocorrerá até a sexta-feira (29). A capacitação é ministrada pela analista ministerial e assistente social do MP-AP, Séfora Rôla, especialista no tema.

O treinamento tem o objetivo de atender necessidades levantadas pelos profissionais que trabalham na área de medidas socioeducativas em meio aberto e promover uma possível colaboração entre as entidades da rede de atendimento socioeducativo, as quais integram ações referentes ao Projeto Restaurar (Justiça Restaurativa) nas Promotorias da Infância e Juventude, que trabalham a vertente atos infracionais.

A coordenadora do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF), procuradora de Justiça Socorro Milhomem Moro, representou a procuradora-geral de Justiça do MP-AP, Ivana Cei, na abertura do evento. Na ocasião, a titular do CEAF parabenizou os responsáveis pela iniciativa e a importância da capacitação para garantir a proteção de crianças e adolescentes.

“É importante olhar para os jovens fora da lei e aqueles que não são alcançados pela assistência social, para saber o que podemos fazer para diminuir os índices de violência entre a juventude. Então, estamos aqui para dar apoio e parabenizar a Dra. Elissandra Toscano, promotora de Justiça atuante e incansável nessa área, que está sempre buscando colaboradores para ajudar nessa missão tão difícil com os jovens. Agradeço também à servidora Séfora Rôla, que possui uma experiência de anos como assistente social do Ministério Público”, ressaltou a coordenadora do CEAF.

A titular da 3ª Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos da Infância e Juventude de Macapá, promotora de Justiça Elissandra Verardi, falou sobre a melhora efetiva da escuta e do atendimento das necessidades dos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa e suas famílias.

“O nosso público hoje é o adolescente em situação de ato infracional, que muitas vezes não é ouvido nem dentro da própria família, por isso, precisamos desenvolver essa autonomia às pessoas. Dentro da nossa atuação, precisamos fortalecer e empoderar o relacionamento familiar com os adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa”, concluiu a promotora de Justiça.

Mais sobre a palestrante

Séfora Rôla tem graduação em Serviço Social pela Universidade da Amazônia (1990) e Licenciatura em Pedagogia pela Universidade Federal do Amapá (2011). É pós-graduada em Metodologia do Ensino Superior (Unama), História e Historiografia da Amazônia (Unifap) e Planejamento e Avaliação de Políticas Públicas (Seama). A especialista tem experiências nas seguintes áreas: serviço social no campo sociojurídico; direitos humanos; direitos da criança e do adolescente e educação.

“Esse é um momento de construção e interpretação coletiva de reflexões. Vocês, profissionais, que possuem uma vivência diária nesse trabalho, sabem exatamente quais são os muros que impedem de ultrapassar determinadas barreiras com esses jovens”, frisou a analista ministerial do MP-AP, Séfora Rôla.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Texto: Fernanda Miranda e Luiz Felype Santos
Coordenação Núcleo de Imprensa – Elton Tavares
Gerente de Comunicação – Gilvana Santos
E-mail: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.