Quarta-feira da Murta e Quinta-feira da Hora: barracões no Laguinho vermelho e branco para festejar Divino Espírito Santo

Cortejo da Murta1

Os festejos para o Divino Espírito Santo começam nesta quarta-feira, 4, no Laguinho, e as cores vermelha e branca tomam conta dos barracões dos descendentes do mestre Julião Ramos, tia Biló e mestre Pavão. É o Ciclo do Marabaixo que continua, com o ritual de levantar os mastros do Divino, após a roda de marabaixo que começa na chamada Quarta-Feira da Murta e termina na aurora da Quinta-Feira da Hora.

Somente no Laguinho festeja-se o Divino Espírito Santo, e neste dia, 4 de maio, primeira quarta-feira após o Domingo do Mastro, a programação inicia com a “quebra” da murta, que segundo os antigos, tiram o mal-olhado. A roda de marabaixo inicia de tarde, e no começo da noite, os marabaixeiros saem do barracão para buscar os ramos de murta que ficam guardados em uma casa próxima, e saem dançando, tocando caixas, cantando “dobrado” e soltando fogos nas ruas.

Cortejo da Murta

Na volta para o barracão, os ramos são guardados, e após a noite inteira de marabaixo, enfeitam os mastros onde também é colocada a bandeira do Divino, e levantado junto com o mastro que está pintado nas cores vermelha e branca, às 6h da Quinta-feira da Hora, quando as orações encerram as obrigações. Neste mesmo dia, à noite, começa a novena para o Divino, que são rezadas durante nove dias. Depois disso, acontecem os bailes até o Domingo do Divino Espírito Santo (15), quando no amanhecer, inicia no Laguinho e Favela, os festejos para a Santíssima Trindade.

Na casa da tia Biló, os preparativos já iniciaram. “A gengibirra está gelando, e na Quarta-feira da Murta vamos preparar o caldo, que deve ter muita consistência, porque quem vai amanhecer, e os que tocam e dançam, ficam 12 horas acordados. Vamos quebrar a murta e buscar na casa da dona Raimunda, e cumprir mais uma missão da herança cultural deixada, e levantar os mastros do Divino Espírito Santo na aurora da Quinta-feira da Hora”, disse Joaquim Ramos, o Munjoca, neto de Julião Ramos.

Enfeitando o mastro

Programação

04/05 – 16h – Quarta-feira da Murta do Divino Espírito Santo – 3º marabaixo / Até o amanhecer da Quinta-feira da Hora, quando levanta-se os mastros.
05/05 – 19h – Início das novenas do Divino Espírito Santo.
06/05 – 21h – 1º baile dos sócios do Divino Espírito Santo.
13/05 – 19h – Início das Novenas da Santíssima Trindade
14/05 – 21h – 2º baile dos sócios do Divino Espírito Santo
15/05 – 7h – Domingo do Divino Espírito Santo – Missa na Igreja São Benedito, seguido de café da manhã.e com
15/05 – 16h – 4º marabaixo, da Murta da Santíssima Trindade, até o amanhecer do dia 16/05, quando o mastro da Santíssima é levantado.
16/05 – 21h – 1º Baile dos sócios da Santíssima Trindade
20/05 – 21h – 2º baile dos sócios da Santíssima Trindade
22/05 – 7h – Domingo da Santíssima Trindade – Missa na igreja São Benedito, logo após, café da manhã.
29/05 – 17h – Domingo do Senhor – 5º marabaixo – Derrubada dos mastros e escolha dos festeiros do próximo ano.

Mariléia Maciel – Jornalista e assessora de comunicação do Ciclo do Marabaixo

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*