‘Queremos transformar conhecimento tradicional em negócios’, ressalta governador Clécio Luís ao palestrar sobre sustentabilidade em universidade

O governador do Amapá, Clécio Luís, palestrou na quarta-feira, 22, para estudantes e professores da Universidade da Amazônia (Unama) sobre as perspectivas do Estado para projetos de sustentabilidade e inovação na 30ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP 30). O evento acontece em 2025, no Pará.

Durante o discurso, o governador ressaltou o trabalho realizado pelo professor amapaense José Carlos Tavares, onde um medicamento tradicional para tratar dores neopáticas causadas por diabetes e fibromialgia, produzido a partir do óleo da semente de urucum, foi transformado em negócio sustentável.

“Queremos transformar conhecimento tradicional em negócios éticos na Amazônia, beneficiar essas matérias-primas para sermos vistos como um povo que preserva e se desenvolve a partir de políticas públicas ambientais eficientes”, destacou Clécio Luís.

No encontro, que celebrou os 50 anos da Unama, o governador recebeu a primeira comenda da instituição. A medalha traz reconhecimento aos serviços prestados na educação, ciência, tecnologia, desenvolvimento socioeconômico e cultura.

“Estou muito honrado com a homenagem e pelo o que ela representa para a Unama e para a Amazônia. No Amapá, temos os melhores indicadores ambientais do Brasil, com 97% da nossa floresta tropical nativa intacta e 73,5% do nosso território protegido. Fomos o primeiro estado a demarcar terras indígenas e estamos na fase de audiências públicas sobre o Zoneamento Ecológico-Econômico”, concluiu o governante.

Para a reitora da Unama, Maria Betânia Arroyo, a construção do desenvolvimento depende da participação de protagonistas da região, para crescer a partir dos próprios produtos produzidos na Amazônia.

“Precisamos construir uma sociedade que respeite não só quem é espelho, mas também quem não é. O desenvolvimento de todos depende de uma educação e sociedade inclusiva”, reforçou a reitora.

AogRocha

Ao lado do governador Clécio Luís, o professor João Cláudio Tupinambá Arroyo também discursou sobre a necessidade de pautar o desenvolvimento alinhado à preservação ambiental.

“Nosso grande desafio é a discussão sobre o desenvolvimento para nós e as gerações futuras. Não temos como esperar que venha de fora o que só nós podemos fazer pela gente. A nossa riqueza só será possível quando recuperarmos nossa identidade, para compartilhar e crescer juntos”, finalizou o professor.

Foto: Luhana Badinni/Agência Grito e Aog Rocha/GEA
Secretaria de Estado da Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *