Randolfe Rodrigues propõe redução de gastos em gabinete de Congressistas para aumentar investimentos no enfrentamento ao Coronavírus

Foto: Moreira Mariz – Agência Senado

O senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP), líder da oposição, apresentou nesta terça-feira (7) duas propostas legislativas com o objetivo de garantir mais recursos para o enfrentamento da epidemia do novo Coronavírus que se alastra pelo País.

Uma é um Projeto de Decreto Legislativo para reduzir os subsídios de deputados federais e senadores em 50% durante a vigência do estado de calamidade pública. A outra é um Projeto de Resolução do Senado para a redução temporária de 50% da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar dos Senadores (CEAPS).

“Por se tratar de instrumentos diferentes”, explica o parlamentar, “foi necessária a apresentação de duas proposições”. Isso porque a Constituição Federal determina que os subsídios de deputados federais e senadores sejam idênticos, o que exige a edição de um Decreto Legislativo.

Já a redução da cota para exercício da atividade parlamentar é um Projeto de Resolução do Senado, “visto se tratar de uma prerrogativa privativa à Casa”, completa Randolfe.

Ambas propostas preveem que a diferença restante de 50% nos subsídios e na cota para exercício da atividade parlamentar seja obrigatoriamente destinada para as ações de enfrentamento e combate à pandemia do novo Coronavírus.

O crescimento dos casos da doença no Brasil preocupam o parlamentar. “É um fato grave e excepcional que exige a adoção de medidas igualmente excepcionais”, defende Randolfe. Caso a proposta seja aprovada, os salários de deputados federais e senadores seria fixado em R$ 16.881,50 até a extinção do período de calamidade pública.

A redução da cota para exercício da atividade parlamentar dos senadores atingiria o ressarcimento de algumas despesas. Entre elas, divulgação da atividade parlamentar, passagens aéreas, aluguel de imóveis para escritório de apoio, locação de veículos e diárias para hospedagem. “Essa contribuição destinará valiosos recursos para o Ministério da Saúde”, prevê o senador.

Randolfe ainda afirma que “esse contexto de grave crise exige intensa atuação do Poder Público, sendo essas proposições uma pequena demonstração da contribuição dos Congressistas para o combate ao vírus que assola o Brasil e o mundo”, finalizou.

Assessoria de comunicação do senador Randolfe Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *