Randolfe tem encontro com embaixador da Rússia para tratar sobre a vacina Sputinik V

Na última quarta-feira (13), o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) encontrou com o embaixador da Rússia no Brasil, Sergey Akopov, que falou das alternativas para distribuição da Sputnik V, a vacina russa contra a Covid-19.

Hoje a Rússia fechou acordo com a farmacêutica brasileira União Química para a produção de 10 milhões de doses da Sputnik V, que será mais um imunizante contra o novo coronavírus produzido no Brasil.

Segundo o embaixador, a expectativa é produzir 8 milhões de doses por mês em terras brasileiras. E os governos estaduais já podem manifestar interesse em adquirir o imunizante. Hoje mesmo, a assessoria de Randolfe deve enviar ao Governo do Amapá, à Secretaria de Saúde e aos dezesseis prefeitos do Amapá ofício informando a disponibilidade de aquisição da vacina russa. As autoridades já podem, inclusive, definir a quantidade de doses que cada região precisará para imunizar os moradores. Neste mesmo ofício, segue o convite para que prefeitos e autoridades do estado façam uma visita, na quinta-feira da semana que vem (21), à União Química, empresa que vai produzir a Sputnik no Brasil.

De acordo com o senador Randolfe Rodrigues, a embaixada russa demonstrou extremo interesse em facilitar o contato com os estados interessados.

“A vacina Sputinik V tem 91% de eficácia e vai começar a ser produzida no Brasil a partir do dia 15 de janeiro, dependendo somente da autorização da Anvisa para ser aplicada em território nacional”, relatou o senador.

A Sputnik será aplicada em duas doses, com diferença de três semanas entre elas. O imunizante tem capacidade de ficar meses armazenado em geladeiras comuns, o que facilita a logística de transporte para regiões distantes dos grandes centros.

O governo russo deve fazer, ainda esta semana, pedido de uso emergencial da Sputnik V no Brasil. O embaixador também informou ao senador que a Rússia já está elaborando outras duas vacinas, uma delas, dose única, com eficácia prevista de 73%.

Ainda segundo o embaixador SergeyAkopov, o Brasil é o único país da América Latina com capacidade industrial para fabricar a vacina imediatamente.

Agenda pela vacina

Anteontem (12) Randolfe cumpriu agenda na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, onde tratou com a presidente da entidade, Nísia Trindade, e pesquisadores sobre a AstraZeneca, vacina produzida em parceria com a Universidade de Oxford.

Na sexta-feira (15), o senador estará junto com seis prefeitos de municípios amapaenses participando de reunião com o governador João Doria para tratar sobre a CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a empresa Sinovac.

“Todos os esforços estamos comunicando ao governador do estado e aos prefeitos para que possam adquirir o quanto antes qualquer uma ou todos esses imunizantes. A vacina é fundamental para começarmos a salvar vidas e dar a volta por cima no drama humanitário que todos nós, amapaenses, estamos vivendo”, destacou o senador Randolfe Rodrigues.

Assessoria de comunicação do senador Randolfe Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *