Reconhecimento: Associação Cultural amapaense recebe Prêmio Anu Dourado 2013, no Rio de Janeiro


A Associação Educacional e Cultural Essência (Aece) recebeu, na última quarta-feira, 20, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro (RJ), o Prêmio Anu Dourado 2013, idealizado pela Central Única das Favelas (Cufa). A premiação ajuda a identificar ações que colaboram diretamente com a melhoria de vida dos moradores de uma comunidade, buscando a concretização de uma sociedade mais justa e mais saudável.

O prêmio reconheceu o Projeto Sistema de Bandas e Orquestras – Escola Livre de Música como melhor projeto social do Amapá. O projeto é na comunidade do Curiaú, com o apoio da Secretaria Extraordinária de Políticas para a Juventude (Sejuv) e empresas privadas. A ação atende mais de 300 crianças e adolescentes por meio da música erudita. 

A presidente da Aece, Heloisa Batista, dedicou o prêmio a todos os apoiadores, participantes e integrantes do projeto. 

Foi uma honra representar o Estado. Este prêmio vai pra todos aqueles que nos apoiaram, acreditaram, que participaram do nosso trabalho e para todas as crianças e jovens, principalmente a todos do Distrito do Curiaú, que nos receberam com imenso carinho. Não podemos deixar de dedicar também ao maestro Elias Sampaio, que sempre acreditou e ‘lutou’ para que esta ideia ganhasse forma”, disse Heloisa Batista.

Além do projeto Sistema de Bandas e Orquestras do Estado do Amapá – Escola Livre, a Associação Educacional e Cultural Essência também realiza o Festival de Música Educacional do Amapá, cujas ações oferecem cursos de musicalização com a participação de professores de todo o país no Amapá.

O Curiaú

Localizado a 12 quilômetros de Macapá, capital do Amapá,  o Curiaú é uma região remanescente de quilombo. É a primeira do Brasil a ser registrada e titulada pela Fundação Palmares. A comunidade possui pouco mais de 1,6 mil moradores. 

Meu comentário: Cobri o lançamento da 1º Orquestra Quilombola do Brasil, em 2012. A Orquestra possui um trabalho de inclusão social de crianças e adolescentes por meio da música, além da inserção no mercado de trabalho incrível. Meus parabéns a amiga Heloisa Batista, ao maestro Elias Sampaio, secretário Zé Miguel, jovens, adolescentes da Orquestra e demais pessoas e instituições que apoiam essa bela iniciativa, agora, reconhecida nacionalmente. 

Fonte: Jornal do dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *