Resultados de pesquisas sobre tracajás serão apresentados em municípios do AP

O projeto “Onde está meu tracajá? Desenvolvimento sustentável através da recuperação de tracajás nos rios Falsino e Araguari”, coordenado pelos docentes da Universidade Federal do Amapá (Unifap) Darren Norris e Fernanda Michalski, apresentará os resultados de sete anos de pesquisas em evento que ocorrerá nesta quarta (22) e quinta-feira (23). No dia 22 de agosto, a apresentação será em Porto Grande, município distante cerca de 100 quilômetros da capital amapaense, às 10h30, no auditório do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Amapá (Sebrae-AP). Já na quinta, 23, o evento será realizado às 8h30 na base do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) localizada na Floresta Nacional do Amapá (Flona do Amapá).

Segundo o pesquisador Darren Norris, as pesquisas desenvolvidas na Unifap estão fornecendo novas percepções e compreensões que contribuem para o desenvolvimento de ações de gestão e manejo, melhorias nos sistemas de avaliação de impactos ambientais e políticos, tanto no âmbito nacional quanto internacional. O docente explica que o tracajá ̶ espécie de quelônio comum na Amazônia ̶ seria uma “espécie bandeira”, ou seja, ideal para reunir e integrar pessoas de diversas idades e culturas para solucionar desafios para o desenvolvimento sustentável nos rios da região.

“[É preciso] entender os melhores caminhos para aproveitar as grandes oportunidades que temos aqui no estado mais preservado do Brasil. Oportunidades imensas como, por exemplo, a Zona Franca Verde e as leis (Lei Complementar 140, por exemplo), que facilitarão a integração de ações de conservação que sempre atravessaram as políticas municipais, estaduais e federais. Focando em uma espécie como o tracajá, e trabalhando junto com ensino (escolas, alunos de graduação e pós-graduação) e comunidades locais, estamos confiantes de gerar pesquisas que contribuem efetivamente para o desenvolvimento sustentável de comunidades ribeirinhas no Amapá e na Amazônia Brasileira”, avalia Darren Norris.

As apresentações dos resultados do projeto ocorrerão também em Macapá (AP) e terão a participação de representantes de escolas locais, comunidades ribeirinhas, ICMBio Goiás e Amapá, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) Macapá/Oiapoque e o Servicio Nacional de Áreas Naturales Protegidas por el Estado (Sernanp Peru).

O “Onde está meu tracajá? Desenvolvimento sustentável através da recuperação de tracajás nos rios Falsino e Araguari” mantém um site para divulgação dos resultados obtidos e mais informações sobre o projeto.

Serviço:

Apresentação dos resultados do projeto ” Onde está meu tracajá? Desenvolvimento sustentável através da recuperação de tracajás nos rios Falsino e Araguari”
Dia 22 de agosto de 2018, às 10h30, no auditório do Sebrae-AP em Porto Grande (Rua Gerino Porto, s/n, Centro, Porto Grande-AP). Dia 23 de agosto, às 8h30 na base do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) localizada na Floresta Nacional do Amapá (Flona do Amapá). Informações: [email protected]
*Com informações de Darren Norris

Assessoria de comunicação da Unifap

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *