Reunião BI: unidades do TJAP reúnem-se para alinhar uso efetivo de ferramenta de Inteligência de Negócio

O presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), desembargador-presidente Adão Carvalho, apresentou, no último dia 11 de janeiro, a assessores jurídicos e chefes de secretaria dos gabinetes do 2º Grau (desembargadores) a ferramenta de Business Intelligence (BI – ou inteligência de negócio). Acompanhado pela juíza auxiliar da Presidência, Marina Lustosa, pelo secretário-geral do TJAP, Veridiano Colares, e pelo diretor da Secretaria de Gestão Processual Eletrônica, Adelson Marques, o magistrado demonstrou as funcionalidades do recurso, agora atualizado com as bases de dados do TJAP – o que será muito útil na gestão processual da Justiça Amapaense.

“Com este recurso tecnológico em funcionamento, todos nós poderemos visualizar com muito mais facilidade e em tempo real as condições de nosso acervo. Saberemos com mais facilidade onde estamos fluindo bem, onde podemos melhorar e como podemos investir melhor nossos esforços para melhor atender ao que determinam as metas apontadas pelo Conselho Nacional de Justiça”, observou o desembargador-presidente.

“A ferramenta chegou ao nosso Tribunal por intermédio de um Termo de Cooperação com o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO). Convido todos os magistrados e gestores processuais a utilizar e conhecer esses dados, pois eles são produzidos por todos nós que atuamos na Justiça do Amapá e neles está refletido nosso trabalho”, conclamou o presidente do TJAP.

A ferramenta

O Business Intelligence (BI) é um software que busca dados brutos e os organiza na forma de painéis desenvolvidos com foco na experiência de usuário e com a visão do analista de negócio, que é quem vai utilizar com acesso facilitado, na palma da mão. O BI em questão, o Power-BI, é uma versão gratuita fornecida pela Microsoft e implementada de maneira bem sucedida em uma experiência que acontece continuamente desde 2019 no Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), mas que já foi implementada em outros 10 tribunais do Brasil.

Esta versão foi escolhida entre outras (de outros fornecedores) por ser amplamente difundida mundialmente, com suporte bem experimentado e interface acessível. O BI permite uma gestão com dados, uma tomada de decisão mais consistente e segura, baseada em fatos concretos organizados em metadados criados a partir de dados pré-existentes, mas que estavam ociosos nos sistemas estruturantes da organização.

– Macapá, 15 de janeiro de 2024 –

Secretaria de Comunicação do TJAP
Texto: Aloísio Menescal
Fotos: Sérgio Silva
Central de Atendimento ao Público do TJAP: (96) 3312.3800

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *