Ronaldo Rodrigues gira a roda da vida pela 55ª vez. Feliz aniversário, Ronaldo Rony!

Me gabo de ser amigo de muita gente Phoda! Ronaldo Rodrigues, que também é Ronaldo Rony é um desses seres humanos extraordinários (ainda tenho dúvidas se ele não é um ET). Neste décimo sétimo dia de janeiro, ele gira a roda da vida pela 55 ª vez e eu rendo-lhe homenagens.

Ronaldo é pai do Pedro e do Artur, marido da Maria Lídia, escritor, poeta, roteirista, ilustrador, documentarista, cronista, cineasta, quadrinhista, pai do Capitão Açaí (entre outros tantos personagens), cartunista, remista e torcedor do Grêmio. Um artista brilhante e imparável (como diz o amigo Fernando Canto, no sentido de nunca parar), em todas essas áreas e um cara amado por sua família e amigos, além de ilustre colaborador deste site e brother muito querido deste editor.

Já disse e repito, o figura é um artista ímpar, tanto redigindo, quanto atuando no audiovisual ou desenhando seus cartuns. A genialidade do figura é tão caralhenta quanto sua paideguice, pois o cara é demais porreta.

Paraense de nascimento e já amapaense no coração, Ronaldo é um genial louco varrido. Quando bebia, ele se equilibrava bêbado, mas nunca caia na vala de uma vida ordinária. Original como poucos, Rony é um cara que admiro. Dono de uma mente fantástica e barulhenta, ao mesmo tempo é discreto e modesto.

Tenho a sorte e a satisfação de receber, vez ou outra, crônicas e contos seus para publicação neste site.

Ronaldo é um cara tranquilo, sempre inquieto, instigado, inventivo, surpreendente e perspicaz. Crítico ácido e bem-humorado, brinca com tudo. Ri de todos e até dele próprio, de forma inteligente e espirituosa. Sempre com uma crônica bem redigida ou um cartum visceral, o maluco faz a nossa alegria, pois somos fãs do seu trabalho. Gosto muito dele. É um cara honesto, trabalhador e do bem.

Além de tudo já escrito e descrito aí em cima, Ronaldo é um cartunista premiado dentro e fora do Brasil, ele possui quatro livros publicados, é decano do Coletivo Quadrinhos do Amapá e veterano do movimento audiovisual amapaense, entre outras facetas.

Em 2019, Ronaldo fez as ilustrações do meu livro, que lancei em setembro de 2020. Ele fez um puta trampo. Dizer que Ronaldo é PHoda é redundante. E ele ilustrará minha segunda obra, o que é uma honra pra mim.

Há um tempinho, Ronaldo Rony e Ronaldo Rodrigues pararam de andar na contramão, como dizia Raul Seixas. Pararam de beber, mas nunca de pirar dentro de suas respectivas artes. Sorte nossa, pois esses dois malucos que habitam o mesmo avatar tornam as nossas vidas menos ordinárias.

“Ele é incrível, mesmo. Um pai do caralho (como dizia Millor: “qual expressão traduz melhor a ideia de intensidade do que ‘do caralho?”). É um ex-marido exemplar e meu grande amigo!”, reforçou a poeta Patrícia Andrade, mãe do Artur e também colaboradora deste site.

Arte do Ronaldo Rony

Ronaldo, mano velho, tu és um baita cara! bicho eu dou muito valor em ti! Que teu novo ciclo seja ainda mais fodão, caralhento, saudável, rentável e recheado de satisfação pessoal, afetiva e profissional. Que tenhas sempre saúde junto aos seus amores, enfim, que tudo o que cabe no teu conceito de felicidade se realize. Parabéns pelo teu dia, irmão. Feliz aniversário!

Meus pais me levaram até o alto da colina e me disseram: – Ei, garoto! Esse é o mundo. Vá lá e tente se divertir!” – Ronaldo Rodrigues, que também é Ronaldo Rony.

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *