Sarau do Largo dos Inocentes apresenta show de brega cantados por artistas regionais consagrados

10704000_955286224501562_3857517005692465836_n

O último Sarau do Largo dos Inocentes será em ritmo de brega e com a presença de consagrados nomes da música regional. “O Brega nasceu no Pará, mas no Amapá o Bicho Pega” é o nome da festa que encerra a Programação de Verão da Confraria deste ano, e traz para o palco os ícones do estilo, Amado Amâncio, Batan, Dani Li e Rosa Amaral, que cantam junto com Brenda Melo, Nivito Guedes, Finéias Nelluty e Juliele. O Sarau será na sexta-feira, 28, a partir das 19h, no Largo dos Inocentes.

“Neste último Sarau resolvemos valorizar o ritmo que todos conhecem e faz sucesso em qualquer ambiente, que é o brega. Vamos juntar no palco da Confraria, bregueiros conhecidos e cantores do chamado regional, mostrando que a fusão é possível”, disse a presidente da Confraria, Telma Duarte. No repertório, músicas regionais em ritmo de brega, e bregas tradicionais cantados por artistas conhecidos por outros estilos.

O Sarau tem o apoio do Governo Federal através do Ministério da Cultura (MinC), que patrocina o Ponto de Cultura Largo dos Inocentes, que realiza a programação. Sempre na última sexta-feira de setembro, outubro e novembro, o Sarau prestigiou diversos instrumentistas, cantores, escritores, poetas, artistas plásticos, artesãos, entre outros. Brenda Melo e Val Milhomem e seus convidados se apresentaram anteriormente e lotaram o Centro Histórico de Macapá. Val Milhomem volta ao Sarau para uma participação especial lançando brega Facebook.

Para completar o espetáculo, o Movimento Poesia na Boca da Noite mais uma vez participa com declamações, venda e exposição de livros, além da distribuição de poemas, origamis e outras formas de literatura. A comercialização e mostra de artesanato e artes plásticas estão confirmados. “Será uma noite para dançar e cantar. Hoje o brega ganhou status e reconhecimento, e é cantado por grandes nomes da música brasileira, que estão assumindo o lado brega, que é um lamento do povo amazônida, e já é paixão de todas classes sociais”, finalizou a presidente.

Mariléia Maciel – Assessoria de Comunicação da Confraria Tucuju

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*