Se foi o Carlos Alberto – Por Marcelo Guido

Professor Carlos Alberto

Por Marcelo Guido

Poucas são pessoas que são marcantes na formação de muitas pessoas. Que exercem com maestria o sagrado ofício de ensinar. Em um país, onde o fracasso da educação é um projeto governamental, caras como ele realmente fazem diferença.

Professores são seres mágicos, são druidas na arte do ensinar, moldam caráter, escrevem destinos e se enxergam no sucesso e fracasso de cada pupilo.

O Carlos, que com o passar de anos tornou-se meu amigo era um desses, sempre fui grato a ele por todo conhecimento que me passou, aprendi com professores como ele que quem educa é pai é mãe,  o professor inspira.

Hoje recebi a notícia que não esperava, na realidade torci muito por sua recuperação e aceitar tal realidade tá sendo difícil.

O Carlos Alberto , ou o ” Pop” foi meu professor no primeiro e segundo grau, onde lembro de todo seu entusiasmo a ensinar. O cara não dava aula, dava espetáculos. Procurava extrair de cada aluno o seu melhor, e antes de tudo sempre valorizou o pensamento crítico. E eu cara, te agradeço muito por isso.

Fui um cara de muita sorte por ter convivido e ainda conviver com professores assim,  como a Professora Elzanice que lá pela quinta série me disse quem era o Renato Russo e o Belchior, ou a Professora Vera Leão que me ensinou que existem muitos ” Brasis” dentro do Brasil. Teve o Alexandre, os já saudosos Marcelo e Agnando ( Fera), o Alonso , o Geovanni , o Max e muitos outros que quando me aventurei pelo magistério eu extrai um pouco de todos em minhas aulas.

Pessoas como essas e o Carlos Alberto, não morrem, elas são eternas nas vidas de quem fica. Deixam legados pois formam futuros.

Meu Caro Amigo, infelizmente tu fez a passagem, partiu pra Caiena ( como gostavas de dizer), em mais um ato criminoso deste governo pelo qual estamos passando.

Ainda falei contigo antes da tua internação, quando essa enfermidade parecia estar passando longe de ti, a gente achou graça,  rimos juntos e prometemos tomar algumas sentados naquele banco que tu tava fazendo na frente da  tua casa, vais ficar me devendo essa.

Mas antes de tudo eu te agradeço, pelo exemplo de dedicação ao ofício, pela minha formação como pessoa e principalmente por ter aprendido a ficar sempre do lado certo da história.

Obrigado por tudo.
Descanse em Paz.

*Marcelo Guido é pai do Bento , da Lanna e marido da Bia. É jornalista e professor e torce sempre para que tudo isso passe e que os responsáveis desse verdadeiro genocídio realmente paguem por isso.

**Fotos encontradas pelo Marcelo na internet. 

  • Avatar

    Meu amigo querido irmão e professor. Dor que não tem como explicar com palavras. Obrigada por tudo meu amigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *