Secult/AP lança edital para seleção de grupos que atuarão durante a Semana da Consciência Negra versão online

Foto: Márcia do Carmo

A Secretaria de Estado da Cultura do Amapá (Secult) lançou na última quarta-feira (28) o edital para a seleção de grupos artísticos que deverão atuar na Semana da Consciência Negra que, desta vez, será online.

As inscrições estão abertas e seguem até o dia 16 de novembro. Para se inscrever, o grupo interessado deve preencher o formulário do Anexo 1, do edital e enviar preenchido e assinado em formato PDF para o e-mail: [email protected]. O formulário pode ser acessado no site secult.ap.gov.br.

O edital que conta com a destinação de R$ 640 mil para o fomento da cultura negra do Amapá também exige que os proponentes estejam cadastrados e com perfis ativos no Sistema Estadual de Informações e Indicadores Culturais (SEIIC)

Podem se inscrever grupos artísticos que trabalhem com produções culturais tradicionais como o Marabaixo, Batuque, Zimba, Capoeira, Hip-Hop e Povos de Terreiro. Os grupos estão divididos no edital com quantidade delimitada e valor para cada categoria, que variam entre R$ 5 mil e R$ 6 mil para cada grupo.

Foto: Márcia do Carmo

Após o julgamento de recursos e divulgação de resultado parcial, o resultado final deve ser lançado no dia 23 de novembro.

A seleção acontece em fase única, analisado pela banca do edital que deve avaliar e pontuar preceitos artísticos como trajetória, qualidade do conteúdo e o diálogo com a diversidade do público.

De acordo com o titular da Secult, Evandro Milhomen, a Semana da Consciência Negra faz parte da tradição do estado e o edital contempla os grupos de Matriz Africana localizados em todo o Amapá, com suas diversidade e riqueza cultural que influenciaram a música e a nossa história.

Foto: GEA

“Queremos dar oportunidade para todos as vertentes de cultura de Matriz Africana. Faremos o evento de forma online, mas com respeito aos movimentos culturais afro. A Semana da Consciência Negra envolve fé, cultura, tradição e memória. Ela faz parte da identidade nosso povo e nossa concepção de ‘cultura’, primordial para a formação da sociedade amapaense. Portanto, é fundamental trabalharmos em sua realização, mesmo de forma eletrônica”, frisou o secretário de Estado da Cultura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *