Seis anos da Maitê: agradeço a Deus pela vida dela. Feliz aniversário, princesa e amor da vida do tio!

Todas as pessoas grandes foram um dia crianças. Mas poucas se lembram disso”, disse o escritor Antoine de Saint-Exupéry, no livro Pequeno Príncipe. Sobre isso, lembro bem, assim como o meu irmão Emerson. E, talvez esse seja um dos motivos que fazem dele e de minha cunhada Andresa Ferreira (que também tem genitores exemplares), pais tão maravilhosos para a pequena Maitê Ferreira Tavares, que gira a sua gita roda da vida hoje e completa seis anos de idade.

Ela é a princesa e amor da minha vida. Aliás, das nossas. E aí incluo a minha mãe também, que é uma avó apaixonada.Nunca vou me esquecer daquele momento, quando conheci Maitê, que tinha somente um mês e 11 dias de vida. Foi amor à primeira vista.

Desde então, entendo os meus amigos que têm filhos, entendi o sentimento dos meus pais e olho diferente para as crianças. E amo “a pureza da resposta das crianças”; elas são realmente um barato. Incrível como pequenos seres despertam os melhores sentimentos em nós, adultos de coração duro.

Quem me conhece sabe que sou doido por aquela molequinha. Sempre perspicaz, ela vive com suas antenas ligadas. Apesar da pouca idade, Maitezinha é uma figura. Linda, inteligente, cheia de traquinagem e com sacadas impressionantes para alguém que chegou ontem neste mundo.

Aliás, por falar em mundo, toda vez que falo com ela – o que ocorre quase todas as noites – me apaixono de novo por ela e pela vida e assim reforço minha esperança no futuro. Sempre que falo com ela, esqueço dos amargores da vida.

E por falar em futuro, este texto é pra ela ler daqui a um tempo e se lembrar que todo o amor que existir dentro de mim, é dela. Maitê é uma bênção. Uma mistura de bom humor, gaiatice, doçura, inocência (claro), desconfiança (quando não manja das pessoas e lugares), inteligência, sapequice e ternura.

Já disse e repito: Maitê é amada e reflete isso – com aquela luz que só o amor sabe dar. Apesar de morar com seus pais em Belém (PA), “longe, longe, longe (aqui do lado), NADA NOS SEPARA”, nem o maior rio do mundo. Quando a falta dela aperta, o WhatsApp ou ligações telefônicas amenizam nossas saudades.

Era pra gente estar com ela hoje, mas a pandemia foi mais forte que a distância. E, apesar das saudades, o amor pela pequena lindeza só aumenta a cada dia e hoje estou muito feliz por ela estar saudável e ser essa criança maravilhosa. Nossa princesa desperta o que há de melhor de nós e reforça ainda mais nossos laços de amor.

Dia desses, conversando com a mãe dela, Andresa me disse que as duas estavam assistindo a um filme da Disney e a Maitê disparou: “mamãe, eu sou uma princesa”. A cunhada sorriu e responde que sim. E a sobrinha mais linda do mundo concluiu: “é, eu não tenho esse castelo aí do desenho, mas o meu tio sempre me fala que sou a princesa dele”. Nós rimos. E de fato, ela reina no meu mundo.

Por tudo dito/escrito acima agradeço a Deus pela Maitezinha. Ela é um dos meus fios condutores com ELE. E aqui fica a pequena homenagem do tio, que não dá conta de resumir tanto amor em apenas um texto de felicitações.

Meus parabéns, Maitê. Titio ama-te de forma desmedida. Feliz aniversário!

Elton Tavares


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *