Seminário em Macapá vai contribuir para a Lei Estadual de Agroecologia

O evento será realizado sábado, 31/8, das 8h às 17h, no auditório da Ueap

A Embrapa vai participar do seminário regional a ser realizado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural do Amapá (SDR), no dia 31 de agosto deste ano, no auditório da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), em Macapá (AP), com o objetivo de contribuir para o Projeto de Lei da Política Estadual de Agroecologia, Produção Orgânica e Sociobiodiversidade (Peapo). O evento é aberto a participação de agricultores familiares dos municípios de Macapá, Santana e Itaubal, e estudantes da Universidade Estadual do Amapá (Ueap) e da Universidade Federal do Amapá (campus Mazagão). As inscrições são gratuitas e serão feitas no local do evento.

A programação do Seminário Regional de Agroecologia, Produção Orgânica e Sociobiodiversidade constará de cinco eixos temáticos: Ensino, Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Embrapa); Produção, Comercialização e Consumo de Produtos Orgânicos (Sebrae); Terra e Território (Ueap); Convênios, Termos de Cooperação e Certificação Orgânica (Ueap); e Sociobiodiversidade (Embrapa). Com a realização deste evento, a SDR encerra o circuito de quatro encontros planejados para promover o diálogo entre representantes da sociedade civil e entidades governamentais das esferas estadual e municipal sobre a implementação e acompanhamento do Plano Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica (Pleapo) e a Política Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica (Peapo).

O primeiro seminário reuniu representantes de Porto Grande, Pedra Branca do Amapari e Serra do Navio, na cidade de Pedra Branca; o segundo foi realizado com representantes dos municípios de Mazagão, Laranjal do Jari e Vitória do Jari, na cidade de Laranjal do Jari; e o terceiro reuniu representantes de Ferreira Gomes, Santana, Itaubal e Cutias do Araguari, na cidade de Pracuuba.

De acordo com relatório elaborado pela Okearô Consultoria (em parceria com a Embrapa e SDR, e financiado pela GIZ), os seminários anteriores mobilizaram 388 participantes, entre agricultores, estudantes e representantes de governo. “Um total de 210 contribuições foram apresentadas em plenárias, com maior número de propostas no eixo Sociobiodiversidade, destacando este tema como vocação produtiva no Amapá e para investimentos em pesquisa e estruturação das respectivas cadeias produtivas”, apontou a Engenheira Florestal pesquisadora da Embrapa Amapá, Ana Euler. Os autores do relatório da Embrapa ressaltam que “isso reforça a vocação natural do estado associada as suas características socioambientais e a necessidade de que os incentivo as atividades produtivas estejam em consonância com o uso e a conservação dos recursos naturais e sistemas de produção de base agroecológica”. Outra conclusão destacada é a necessidade de apoio às escolas famílias rurais e aos institutos federais de educação como estratégias para formação e fixação da juventude rural no campo.

O Seminário Regional de Agroecologia, Produção Orgânica e Sociobiodiversidade é organizado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR) em parceria com a Embrapa Amapá (www.embrapa.br/amapa), e apoio da Associação dos Empregados da Embrapa Amapá (AEE), Escola Estadual Meriam dos Santos Cordeiro Fernandes, Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), Okearô Consultoria e Universidade do Estado do Amapá (Ueap).

SERVIÇO

Evento: Seminário Regional de Agroecologia, Produção Orgânica e Sociobiodiversidade
Data: 31 de agosto (sábado)
Hora: 8h às 17h
Local: Auditório da Universidade do Estado do Amapá (Ueap). Avenida Presidente Vargas, 650. Macapá (AP).
Público-alvo: Agricultores familiares dos municípios de Macapá, Santana e Itaubal, e estudantes da Universidade Estadual do Amapá (Ueap) e da Universidade Federal do Amapá (campus Mazagão).

Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB 1063-96
Núcleo de Comunicação Organizacional
Embrapa Amapá
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *