Sesa garante ao MP-AP que está providenciando a transferência de pacientes com doenças transmissíveis internados no HE

A Promotoria de Defesa da Saúde do Ministério Público do Amapá (MP-AP) retomou, na quinta-feria, 20, por videoconferência, as tratativas com gestores da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), para resolver o problema da superlotação no Hospital de Emergências (HE), com dezenas de pacientes internados em corredores, bem como, a reabertura do Centro de Referência em Doenças de Transmissíveis (CDT), desativado em 2020 para que se tornasse o Centro Covid 1.

Sobre as demandas apresentadas pela Promotoria, o subsecretário de Estado da Saúde, José Everton, assegurou que acompanharia uma equipe médica, para reavaliação dos mais de 40 pacientes internados no HE, com doenças transmissíveis ou respiratórios. Esse levantamento deverá observar os que podem receber alta ou tratamento ambulatorial e os que devem ser imediatamente transferidos para o Hospital de Clínicas Alberto Lima (HCAL), local que esses pacientes ocupam 20 leitos da clínica médica.

De igual modo, essa equipe de profissionais da saúde deve fazer a avaliação de pacientes com eventuais doenças transmissíveis internadas na clínica médica do HCAL e que poderão receber alta e continuar o tratamentos de forma ambulatorial.

O gestor também assumiu o compromisso de que a SESA, no prazo de 40 dias, vai transformar o Ambulatório B do HCAL em um Centro de Doenças Transmissíveis, com 30 leitos, além dos insumos, equipamentos e profissionais necessários ao devido acolhimento e tratamento desses pacientes.

“Estamos atravessando mais um momento crítico para o Sistema Único de Saúde, com muita demanda por atendimentos, em do aumento súbito de pessoas com Covid-19, e o que observamos foi a ausência de medidas preventivas, que pudessem minimizar o impacto em outras áreas. O caso das doenças transmissíveis é gravíssimo, pois, coloca em risco todos os demais pacientes e pessoas que transitam no HE. Esse problema precisa ser resolvido com a máxima urgência e vamos acompanhar, diariamente, as providências do Estado. Esperamos conseguir avançar até a próxima semana, sob pena de outras medidas pertinentes”, manifestou a promotora Fábia Nilci, titular da Saúde.

Foi pactuado que, já na próxima segunda-feira (24), haverá outra reunião para avaliação das ações adotadas. Participaram, ainda, a gerente de serviços técnicos do HE, Erlen Miranda; a diretora do HCAL, Cleidiane Costa, e as assessoras da Promotoria de Justiça da Saúde Elizete Paraguassu e Ana Paula Ramos.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva 
Núcleo de Imprensa
Texto: Ana Girlene
E-mail: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.