Setembro Amarelo: MP-AP promove mesa redonda sobre prevenção ao suicídio e automutilação

Integrando a programação em apoio a campanha mundial “Setembro Amarelo”, o Ministério Público do Amapá (MP-AP) promoverá no próximo dia 10 (segunda-feira), a partir das 8h, uma mesa redonda sobre prevenção ao suicídio e automutilação. O evento será realizado no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça, localizado no Araxá, e faz parte de uma série de atividades construídas em parceria com as instituições que integram a rede de atenção à saúde mental em âmbito estadual e municipal.

“Viver é sempre a melhor opção!” é o alerta principal da campanha, que busca conscientizar a sociedade sobre a importância do diálogo e de tratar o tema sem tabu. A roda de conversa será realizada justamente em 10 de setembro, Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

A data foi estipulada em 2014, através de uma iniciativa do Centro de Valorização à Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Atualmente, o suicídio é a segunda principal causa de morte de jovens entre 15 e 29 anos, e a falta de cuidados com a saúde mental está associada a praticamente 100% dos casos.

A mesa redonda terá a participação do Prof.º Dr. Washington Brandão Ambulatório de Atenção à Crise Suicida – NAPE/ Universidade Federal do Amapá – Unifap; do Prof.º Mestre Rodrigo Trindade da Escola Estadual Barão do Rio Branco Núcleo de Práticas Restaurativas e da Psicóloga Aimara Freitas, Coordenadora de Saúde Mental do Município de Macapá, além de representantes do CVV e do MP-AP.

Como surgiu o setembro Amarelo

A cor amarela é usada para representar o mês da prevenção do suicídio por causa de Dale Emme e Darlene Emme. O casal foi o início do programa de prevenção de suicídio “fita amarela”, ou “Yellow Ribbon” em inglês.

Em 1994, Mike Emme, filho do casal, com apenas 17 anos, atentou contra a própria vida, infelizmente. Mike era conhecido por sua personalidade caridosa e por sua habilidade mecânica. Restaurou um Mustang 68 e o pintou de amarelo. Mike amava aquele carro e por causa dele começou a ser conhecido como “Mustang Mike”.

Entretanto, infelizmente, aqueles próximos de Mike não viram os sinais e o fim da vida do garoto chegou. No dia do funeral dele, uma cesta de cartões com fitas amarelas presas a eles estava disponível para quem quisesse pegá-los. Os 500 cartões e fitas foram feitos pelos amigos de Mike e possuíam uma mensagem: Se você precisar, peça ajuda.

Centro de Valorização da Vida (CVV)

O centro de valorização da vida é reconhecido como Utilidade Pública Federal desde a década de 1970. É uma organização sem fins lucrativos e filantrópica que busca dar apoio emocional e prevenção do suicídio para quem precisa. Desde 2015, é possível entrar em contato com eles através do telefone, de maneira gratuita. Basta ligar para o número 188. O atendimento é anônimo e realizado por voluntários que guardam sigilo.

SERVIÇO:

Ana Girlene Oliveira / Anita Flexa
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá
Contato: (96) 3198-1616
E-mail:[email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *