Show do Ara ketu em Macapá, eu passo

                                                         Por Elton Tavares
Hoje vai rolar show da banda baiana Ara Ketu em Macapá, certamente será um sucesso de público, já que o mau gosto é majoritário em todo o Brasil e aqui não foge à regra.

Apesar da morenaça (ela é firme mesmo) Larissa Luz nos vocais, o grupo é mais um daqueles que sobreviveram a explosão da infame “axé music”, no final dos anos 80.

Época de pecados adolescentes, pois eu também fui a algumas micaretas, coisas da juventude errônea (risos). Enquanto clamamos por bons shows de rock na capital amapaense, este tipo de banda, que por sinal está no ostracismo, ainda se apresenta por aqui.

A cidade está em polvorosa, o abada, vestimenta ridícula que muitos usam como roupa no cotidiano, é a moeda corrente hoje. O Ara Ketu agrada os programadores das rádios FMs de nossa cidade, afinal, eles sempre tocam porcaria mesmo, com motivo então, é sucesso!

Palmas para o ecletismo musical, que permite todas as tribos pulando como macacos amestrados ao som do axé music, estilo originário da Bahia, Estado conhecido como caldeirão ritmos sem conteúdo.

Se os milhares de amapaenses (patetas) que forem ao show tiverem um pouquinho de sorte, até rola versões ou covers da banda “É o tchan” (risos).

Definitivamente, deste tipo de show, eu passo.
  • Avatar

    Realmente, o axé-music e o Ara Keto estão no ostracismo musical. Eu até gostava antes dos dois, mas me limito hoje a ouvir na rádio, o que raramente faço.
    Na minha parca experiência em shows na cidade, percebo que se começa sempre por um desses grupos, meio devagar quase parando, e depois as coisas vão melhorando, aos poucos.
    Tenha um pouco mais de paciência, que Deus proverá… rs…
    Beijos!

  • Avatar

    esse tipo de musica está aí maltratando nossos pobres ouvidos há mais de 20 anos…Músicas ruins sem criatividade, repetitivas, sem melodia, sem porra nenhuma… É apenas batucada para fazer o coprpo suar… É um ritual à burrice… Se você não souber cantar a letra, não tem problema… é só cantarolar “olé olé” e sair rebolando por aí que já entrou no ritmo, ou então esperar o cantor ou os dancarinos ensinarem…eles sempre fazem isso em todas as musicas: “mãozinha pro alto…mão na cinturinha, dá uma voltinha…um gritinho..e quem gostou bate palma”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *