Síndrome de Hardy Har Har

                                                
Lembram-se do Hardy Har Har? A hiena que era puxa saco do Lippy, o leão. Pois então, tem muita gente que sofre de “Síndrome de Hardy Har Har”. O personagem, ao contrário de todo o resto de sua raça, que vive rindo de tudo, é infeliz, uma figura negativa em todos os sentidos. Hardy ficou famoso pela frase: “Oh dia! Oh azar!”

Conheço muitos Hardy Har Hars, alguns são invejosos, outros fofoqueiros e ardilosos, mas todos têm algo em comum, são insatisfeitos. Essas pessoas acham que suas felicidades sempre dependem de outra ou de outro lugar. Nunca estão 100% com a vida, vivem doentes ou acham que merecem muito mais do que suas pífias existências lhe oferecem.

Sempre se acham a vítima, suas histórias parecem novelas mexicanas regadas a lágrimas por tudo. Não satisfeitos, ventilam sua infelicidade aos quatro cantos, se queixam para amigos, colegas de trabalho e família. Haja saco para aturar os Hardy Har Hars.

Comentários comuns destes seres são contra pessoas, contra a falta de opções em Macapá ou seja lá onde moram. Eles sempre foram mais felizes no passado, “antes é que era legal, pois eu era isso, eu fazia aquilo”. Pôtaqueparéu!

Ah, os Hardy Har Hars são sempre coadjuvantes ou figurantes. Alguns têm até talento, mas se escondem, com a desculpa de descrição. São aqueles que sempre dizem amém. São abestados, pois derrotam a si mesmos. Ah, são ótimas escadas para os mais espertos. “Eu prefiro ser tipo o Lippy, o leão que sempre dizia:”Hardy, sorria! A esperança é a última que morre!” E a hiena: “É, mas morre”.

Tenho um conselho para os Hardy Har Hars, saibam separar tiros de festim dos de metralhadora. Voltem a serem hienas (no bom sentido, claro) e a sorrir. Parem com as lamúrias e vivam suas vidas. Os supostos algozes podem não ser os verdadeiros vilões que foram pintados. Pensem nisso.

*Texto escrito há dois anos e continuo pensando isso dos que exageram na auto-piedade.

Elton Tavares                                       
  • Avatar

    Muito bom o seu texto, como sempre! Há muitos Hardy por aí e às vezes nós mesmos acabamos por cair nessa… O importante, porém, é sempre tentar se animar e ser otimista. Sem isso, estaremos mais perto do fim do que pensamos…
    Beijos, meu fío!

  • Avatar

    Nossa é exatamente assim que meu filho de 17 anos se comporta….Bem legal seu texto…Esses são os conselhos que eu dou a ele, mas como é adolescente, fica mais complicado.
    Pelo menos eu acho que estou no caminho certo…
    Sorte prá você…Fique com Deus!

  • Avatar

    Hj estou totalmente Hardy…mas lendo seu texto,acho q vou encontar minha porção Lipy e atingir o tão sonhado equilibrio.
    Muito legal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *