Sou assim por causa do meu avô – Por Telma Miranda – @telmamiranda

Telma e sua filha Laís, com Seu Miranda, na Foz do Mazagão (AP), na casa de Dalva, mãe dela e filha do ilustre personagem deste texto. Foto: Arquivo familiar.

Todos que tivemos a feliz experiência de conviver com nossos avós e com absoluta certeza guardamos lembranças. Eu tive a felicidade de conhecer meus quatro avós, paternos e maternos, mas o amor da minha vida é o Seu Miranda.

Seu Miranda nasceu Sebastião Miranda, forte, curto e prático até no nome. Meu avô materno, pai da Dalva, um homem rústico e sábio, que ama abraçar filhos e netos, gargalhar, dançar agarrado dando pulinhos e levantando um dos pés e dizer para as netas que elas são lindas e maravilhosas, além, claro, de ensinar todo tipo de saliência pros netos.

Meu avô, apesar de ser um homem pequeno em estatura, possui uma alma enorme. Cabelos branquinhos e cortados bem curtos, desde sempre, cheiroso, vaidoso, alegre e colorido, sempre me foi a personificação do amor, colo e proteção.

Não quero dizer com isso que é perfeito, pois realmente não é. Como qualquer humano, tem suas fraquezas, e a dele, que nunca fumou, bebeu ou tolerou qualquer tipo de jogo, sempre foi mulher. Mas isso não tira meu encanto, amor ou respeito por ele, pelo contrário! Rende histórias hilárias, gargalhadas e grandes lições.

Um exemplo de quem é o meu avô foi quando eu engravidei adolescente, 17 anos, terminando o ensino médio, o pesadelo da minha mãe, que ligou pra ele, morador do município de Ferreira Gomes à época, para contar pessoalmente uma grande desgraça, segundo ela. Chegando lá meu avô preocupado pergunta que grande desgraça era essa e ela responde:

⁃ A Telma tá grávida!
⁃ Mas isso é uma felicidade, minha filha! Sinal que ela gosta de macho, e gosta de f$&@! Desgraça seria se o Thiago tivesse dando o rabo! – responde meu avô com grande tranquilidade, se referindo ao meu irmão em tempos nada politicamente corretos, me abraçando e desarmando minha mãe, que voltou pra casa com outro espírito depois da visita.

Pois essa figura é o meu avô!

Poderia contar inúmeras histórias dele, citar frases como “puta só, ladrão só!”, “o melhor estado civil é a felicidade”, “todo mundo quer ir pro céu, mas ninguém quer morrer”, etc. Ele é material pra uma série de inúmeras temporadas, mas o objetivo aqui é tentar externar pelo menos um pouco desse amor enorme que sinto por ele e explicar porque ele é a causa de eu ser assim.

Ele nunca fumou, só o tabacão carinhosamente chamado de “porronca” e não suportava bebida alcoólica, como eu. Ele diz que eu e ele já nascemos doidos e que não precisamos de desculpa pra aprontar. É verdade!

Outro traço em comum é a praticidade e leveza com que ele sempre administra as piores crises. Uma herança que faço muito uso. Ele me chama de “água de Maria”, uma alusão ao banho-maria, se referindo ao fato de eu sempre tentar compor, dialogar, negociar, sem embate. E soltando aqui e ali uma piada, uma graça, falando uma bobagem pra quebrar o gelo e pra lembrar que as cargas existem, mas precisamos ser leves.

Meu avô é e será sempre o amor da minha vida. Pega no meu pé, mas me diz que sou linda, maravilhosa, cheirosa e gostosa, sempre elevando minha autoestima e alimentando minha alma. Aprendi com o Seu Miranda que amar é falar, fazer e sentir. E esse homem que pescava e caçava, que pintou o barco antes chamado de São José de preto e rebatizou de Diabo pra ninguém mais pedir emprestado e devolver quebrado, aprendi a ser intensa, direta, verdadeira e conhecer meu tamanho e meu valor.

Gratidão, meu amor, e mesmo com esse ano inteiro sem mais te ter no plano terrestre, não há um dia que eu não me lembre, cite ou sinta você em mim. Gratidão por tudo, AVÔ da minha vida, amor da minha vida.

Telma Miranda

* Telma Miranda é advogada, fã de literatura, música e amiga deste editor.

  • Bom dia 🙏
    Meus parabéns pelo seu avô, vc saber eles são sábios demais. São ser humano incríveis em qualquer momento de nossas vidas como netos e filhos. Lindo demais 🙌🙏🕊️❤️☕👏👏👏👏

  • Você está de parabéns amiga, pelo Belo Texto e o Gesto de amor, carinho e respeito pelo seu avô. Que Deus ilumine sempre seu avô e sua família.

  • Nossa ❤fiquei emocionada com suas palavras, pois minha avó materna era assim, felizes somos nós que tivemos o privilégio de conviver com pessoas Assim🙌🙏👏👏👏👏👏Amor além da vida ❤

  • Uma das maiores conclusões da vida, foi escrita em forma de música pelos Titãs, a música Epitáfio; “Devia ter amado mais, Ter chorado mais, Ter visto o sol nascer, Devia ter arriscado mais”. Nela descreve coisas importantes que deveríamos ter feito antes de partir para a vida eterna.
    Você, Telminha, como você costuma se definir, mostra que não está no “eu devia”, você fez tudo que quis com seu avô; Pelo texto você amou o quanto podia, curtiu o quanto podia, se divertiu o quanto podia.
    Pra você ele não morreu, esta vivo em tudo que faz, suas lembranças, pelo visto são reais, nítidas e presentes em sua vida.

  • Comovente, objetiva e demonstrando imensa gratidão pelo avô MIRANDA.
    Realmente minha AMIGA Telma Miranda herdou o DNA do seu avô, portanto não preciso discorrer sobre a sua forte personalidade.
    Em tempos de internet e Whatsapp é muito difícil as pessoas pararem para escrever e expressar suas lembranças e sentimentos.
    Parabéns minha querida amiga, que DEUS continue preservando em sua memória a presença viva do seu avô Sebastião Miranda.

  • Eu admiro muito Telma Miranda acho ela um fenômeno na arte de lidar com as coisas da vida rsrs ela sabe ser direta no falar mais sempre com elegância e temida e respeitada por anda e nunca deixa de falar com maestria todo e qualquer questionamento e se tem uma coisa boa de se ver é Telminha debatendo um assunto. eu amei a historia do seu Miranda rsrsrs direto e engraçado na arte de viver a vida.

  • Maravilhoso o que vc escreveu sobre seu avô telminha, fico muito feliz que cada história contada do seu Miranda acabo me identificando cada vez nas com este homem que só conheci aos 20 anos, e que foi prazeroso ouvir seu gargalhar e algumas de suas histórias, que seu amor seja sempre motivo de boas lembranças.

  • Telminha arrasa nas palavras , no amor e na vida … e aí como dizia o meu avô seu Manoel da estrela : cada um só dá o que tem ! Lindo texto leve e intenso como vc !

  • A simplicidade leve, de dizer quem és a parir das influencias afetivas ..
    Benditos e benditas os que são capazes de reconhecer suas heranças genéticas além da tiragem sanguínea!
    Meu pai foi um homem translúcido, que não se apegou a estereótipos, foi todo intuitivo , sem lapidação e puro, do amor aos conselhos ..
    Deixou sementes orgânicas,!
    Obrigada Telma, por fazer esta imagem em letras do nosso querido ..

  • Telma, um dos melhores relatos que uma neta poderia descrever sobre seus avós, tão íntimo , suas palavras confortam a qualquer pessoa que tenham no mínimo discernimento para entender e compreender o AMOR, amor puro sincero. Que privilégio que você teve de conviver com ele tendo lembranças boas, aprendizado e riqueza de conhecimento. Lindo.

  • Seu Miranda, pelas linhas no texto traçadas, ensinou que todos somos lindos, mesmo com nossos defeitos, aliás, estes de suma importância pois afastam as pessoas que não nutrem sentimentos verdadeiros por nós, restando apenas os que nos amam. A vida, apesar de seus “aborrecimentos” é a vida, una, passageira e veloz. Não cabe perder tempo fingindo quem não somos. Me identifiquei com a descrição de seu Miranda e eu gostaria de ter conhecido esta figura que parece ter sido impar.

    Parabéns Telma Miranda pela linda Homenagem!
    Onde Estiver, Parabéns Seu Miranda!

  • Amei o texto, mas sem dúvidas ” o estado civil é a felicidade ” reflete bem que não podemos depender do outro p sermos felizes.
    Parabéns querida , linda declaração de amor para p o seu avô que sempre escrever estará presente em sua vida.

  • Que lindo, Telminha. Deu uma vontade nostálgica de conhecer teu avô. Pelo texto é dele que herdaste a energia up, gargalhada contagiante e a palavra certa, mesmo que as vezes ácida, na hora precisa. Beijocas ❤️

  • @telmamiranda, não tive o privilégio de conviver com meus avós, imagino através do seu texto , como é gratificante a vida compartilhada com pessoas especiais, acredito que somos a.soma de todas as experiências e amores vividos. BEIJO NO SEU CORAÇÃO

  • Que lindo minha irmã, lembro de nosso avô com muita alegria de todos os momentos bons e de toda sabedoria que ele compartilhou em vida! Onde ele estiver, sei que está em paz 😊

  • Parabéns pelo lindo texto. Fiquei motivada e pensando como meus netos me vem, que legado estarei deixando para eles Mas um pouco triste por eu não ter conhecido meus avós.Ja haviam partido antes de eu nascer.
    Um grande abraço querida amiga Telma .Teu avô deve estar Feliz com essa moça linda , alegre, charmosa, que jamais o esquecerá. Beijinhos.

  • Texto maravilhoso Telma. Aprendi mais uma frase de verdade incontestável: “o melhor estado civil é a felicidade”.

  • Querida Telminha. Alegria imensa em ver tão bela declaração de amor ao seu Avô. Continue escrevendo as memórias daquele que tanto amas para embalar nossa alma. Adorei

  • A beleza da idade e do tempo, impressa nas rugas, e eternizada nas memórias. Um privilégio, sempre! Telma <3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.