Sueli Pini é eleita presidente do Tribunal de Justiça do Amapá

drasueli

Por Abinoan Santiago

A desembargadora Suli Pini foi eleita presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), nesta quarta-feira (2). A escolha aconteceu após Stella Ramos e Carlos Tork renunciarem às candidaturas. Ambos estavam habilitados para concorrer à presidência, conforme o regimento interno do judiciário. Pini vai ocupar o cargo no lugar de Luiz Carlos, no período de 2015 a 2017. Ela assumirá em março de 2015.

É a primeira vez que a desembargadora ocupa o cargo de presidente do Tribunal de Justiça do Amapá. Ela está como membro da Corte desde 2013, quando foi escolhida pelo critério de antiguidade na magistratura amapaense.

A votação para a presidência do Tjap foi secreta. Dos nove desembargadores, oito estavam presentes e votaram em Sueli Pini. Apenas Constantino Brahuna não compareceu à sessão por ocasião do seu afastamento dos cargos de desembargador e corregedor-geral, decidido em novembro pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Brahúna é suspeito de irregularidades em andamentos de processos.

Sueli Pini marcou a história do Tribunal de Justiça do Amapá, ao afastar o presidente da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), Moisés Souza. Foi a primeira vez que o judiciário decidiu pelo afastamento de um gestor daquela Casa. Além dele, Pini determinou que deixasse o cargo o então primeiro-secretário da Alap Edinho Duarte. Ambos foram denunciados pelo Ministério Público (MP), que os acusa de comandar um esquema de desvio de dinheiro no legislativo.

Assim que terminou a eleição, o governador Camilo Capiberibe parabenizou Pini através de sua conta na rede social Twitter.

Além da presidência do Tjap, os desembargadores escolheram nesta quarta-feira o novo vice-presidente e o corregedor-geral de Justiça. O desembargador e atual presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Raimundo Vales, foi eleito por unanimidade vice-presidente da instituição judiciária e; Carmo Antônio, que ocupa atualmente a vice-presidência do Tribunal de Justiça, foi indicado para a corregedoria.

Para disputar a presidência do TRE, o Tribunal de Justiça do Amapá escolheu Stella Ramos e Carlos Tork. Eles venceram o desembargador Agostino Silvério, que também concorreu à indicação. Os nomes serão enviados ao pleno do Tribunal Regional Eleitoral, que indicará os gestores que vão comandar a Corte.

Fonte: G1 Amapá

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*