Talentos Nilton Balieiro

A cultura amapaense continua a florescer, mesmo em momento de pandemia. E o Amapá é um estado muito diverso, também em sua cultura musical e em tempos tão tensos, estão surgindo iniciativas trazendo uma canção para acalmar nossos corações. Doce Esperança é uma composição da aluna Chris Santos, da Escola Nilton Balieiro, do bairro Marabaixo. Zona Oeste da capital Amapaense.

Este talento musical foi relevado no no projeto “Talentos da Escola Nilton Balieiro” de autoria da artista Brenda Zeni, que há anos produz cultural no nosso estado. O projeto é um incentivo da Fundação Municipal de Cultura, com recursos provenientes da Lei Federal nº14.017, de 29 de Junho de 2020, Lei Aldir Blanc, onde a artista Brenda Zeni, optou por revelar talentos da escola localizada em seu bairro, Marabaixo.

A escola Nilton Balieiro, já muito conhecida por sua atuação no bairro, já mostra capacidade de incentivar talentos não é de hoje. A escola mostra alunos talentosos, por exemplo já em 2014, quando sua banda marcial já disputava premiações no estado.

Estimular os alunos em uma programação cultural, nesse período de pandemia foi uma forma de tentar estimular a criatividade e amenizar o impacto que a COVID vem causando, disse a produtora do projeto, Brenda Zeni.

O projeto passou pela fase de seleção, que seguiu com a artista Chris Santos, que está terminando o ensino médio na escola. Ela compôs a canção e com ajuda do seu cunhado realizou a inscrição no projeto. A canção chama-se Doce Esperança, que fala sobre futuro e fé na vida e que agora está em fase de produção – respeitando os protocolos de segurança – no estúdio amapaense Zarolho Records, comandado pelo produtor Alan Flexa.

Chris é tem 21 anos, é de Governador Nunes Freire no Maranhão e a família veio para o Amapá em 2010 à procura de oportunidades de trabalho.

Conta que começou a gostar da música desde pequena. Aos oito anos já cantava na igreja. Sua paixão por música a fazia vencer o nervosismo para subia no altar e cantar. E que sempre quis entrar no mundo da música. Conheceu o projeto através das redes sociais e como ela já compunha, decidiu mostra seu talento. Perguntada sobre o que está achando dos processos de gravação e instrução do projeto, ela diz;

“Estou super feliz por essa conquista, por estar lançando uma música de minha autoria. Só tenho que agradecer as pessoas que estão realizando esse sonho todo, mesmo.

Chris está sendo assessorada pela artista Brenda Zeni, que acumula experiência e capacitação no meio musical e comunicacional. Zeni formou-se em Publicidade e Propaganda visando, o quanto antes, trilhar o caminho da música profissional da forma mais completa possível.

Ela toma conta de 90% de sua comunicação, estratégias de divulgação, marketing, agenciamento de shows e etc. Com todo esse trabalho já viajou várias vezes para fora do estado levando o nome do Amapá. E em 2020 foi selecionada com mais oito artistas amapaenses através do projeto Pororoca Sound, para produzir e lançar pela Natura Musical em 2021.

Agora trilha um novo ofício, o de projetista. Perguntada sobre qual o incentivo para a realização do projeto, ela respondeu “O bairro Marabaixo leva esse nome importantíssimo e foi o bairro onde eu tive a primeira experiência do canto ao vivo, com uma banda. E assim como a Chris, também foi na igreja. E fazer este projeto para pessoas de lá é uma forma de retribuir. Eu estou particularmente feliz de estarmos produzindo a Chris. Por ela ser mulher, mãe e estar disposta a aprender e vencer os bloqueios pessoais e sociais. Sei que não é um caminho fácil, mas sei o quanto foi mais difícil pra mim, por ser mulher, mas com ela, eu vou fazer com que seja melhor. Mesmo depois da conclusão do projeto pretendo manter contato e continuar auxiliando no que eu puder. Também Estou revivendo um pouco do meu início vendo a felicidade nos olhos dela. É muito bacana poder ajudar e sendo uma outra mulher eu fico mais feliz ainda”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *