Tarifa de ônibus será reajustada para R$ 3,25 na próxima semana

O juiz Mário Mazurek concedeu tutela antecipada de urgência em ação que tramitava na 2ª Vara Cível e de Fazenda Pública e determinou o reajuste tarifário para R$ 3,25 a partir da publicação da sentença, o que deve ocorrer até a próxima segunda-feira, 17.

A ação ordinária de número 0030104-21.2017.8.03.0001 questionava o fato de não haver definição sobre reajuste tarifário mesmo após o Conselho Municipal de Transporte haver aprovado planilha apontando necessidade de realinhamento e após a própria Companhia de Transito e Transporte de Macapá (CTMac) se manifestar sobre o desequilíbrio econômico-financeiro na tarifa vigente.

Foram juntados aos autos, além do parecer do conselho, de estudos e da planilha, os reajustes ocorridos após o cálculo da tarifa para R$ 3,40, como reajuste salarial de 8,5% para os rodoviários, e aumento no valor dos insumos (combustível e peças), comprovados através de notais fiscais.

O juiz entendeu que haveria prejuízo irreparável caso não houvesse a antecipação da tutela para R$ 3,25 e decidiu também baseado em estudo prévio elaborado pela CTMac que apontava tarifa de R$ 3,25. A tarifa passa a viger na próxima semana e se manterá até a discussão do mérito, onde é apontado o valor R$ 3,40.

Números

Mesmo com o reajuste para R$ 3,25, a tarifa de ônibus de Macapá ainda ficará entre as mais baratas dentre as 27 capitais brasileiras. Macapá e Aracaju são as duas únicas capitais que não tinham reajuste desde 2015. Das 27 capitais, 15 já reajustaram suas tarifas desde janeiro de 2017 e outras 10 fizeram realinhamento no segundo semestre do ano passado.

De acordo com informações da Prefeitura de Macapá, a capital foi a que mais recebeu proporcionalmente investimentos nos últimos 4 anos. A frota, que era de R$ 156 veículos, passou para 202. Houve, ainda, o cumprimento da Lei de Acessibilidade e a média de idade dos veículos é de 3,54, a mais baixa de todo o Brasil.

Ao contrário dos grandes centros urbanos que amargaram greves nos últimos quatro anos, Macapá garantiu o reajuste dos rodoviários em índices acima da inflação. O último reajuste garantiu 8,5% de realinhamento salarial e ampliou o auxílio alimentação para R$ 460. Em 2015 esse auxilio era de R$ 300. Houve, ainda, ampliação do auxílio saúde para R$ 27.500,00 mensais.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amapá (Setap) concorda que ainda há muitos investimentos a serem feitos no sistema, mas que eles só podem ser alinhavados a partir da discussão tarifária pois todos os custos do sistema estão contidos neste cálculo.

Ascom/Setap

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*