Temporada 2018: população comparece e Luau na Samaúma mantém sucesso

Na primeira edição da temporada 2018 do Luau na Samaúma, centenas de pessoas prestigiaram o evento realizado na Praça da Samaúma. O evento multicultural foi promovido pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP) em parceria com a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) e levou famílias e grupos de amigos para o espaço em frente à Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco. A iniciativa aproxima a população do MP-AP e promove lazer com segurança à sociedade.

Durante o Luau, os cidadãos vivenciaram experiências artísticas e tiveram oportunidade de comprar produtos diversificados, de artesanato a comidas, transformando a praça em um espaço gastronômico e cultural.

No Luau teve grafitagem ao vivo com Ashley Moura, Moara Negreiros e Kash Alves; comercialização de artesanato com a Feira Preta, do Instituto de Igualdade Racial (Improir); e do projeto “Mulheres que Fazem”, da Coordenadoria de Mulheres; venda de livros, discos de vinil, comidas típicas e de food trucks; exposições de quadros, fotografias, objetos antigos e mostra de arte da galeria ArteAmazon. A noite contou ainda com intervenção do Corais da Amazônia, com o grupo de voluntários do Greenpeace de Macapá.

A ampla programação cultural iniciou com Angelita e contadores de história do Proler (Semed), que atraiu crianças e adultos. Em seguida o DJ Selecta Branks fez sua discotecagem. A performance musical agradou ao público. Na sequência, o grupo de Marabaixo Manoel Felipe fez o resgate das tradições amapaenses, com muita dança e batuque. A atração que veio depois foi a banda de Rap Maniva Venenosa e Zion, com sonoridade visceral e letras inteligentes, que chamou a atenção dos presentes.

Uma feliz surpresa fez parte da programação: o renomado cantor, músico e compositor amapaense Amadeu Cavalcante cantou sua icônica canção Samaúma, para deleite do público.

A festa popular contou ainda com Marabaixo da Juventude, reafirmando o compromisso do Luau com a cultura amapaense. Diego Moura e banda Sislop trouxeram rock autoral e pop rock ao evento, que fizeram a alegria do público jovem presente no Luau.

Artesãs que participam pela primeira vez do Luau

Mulheres que Fazem é um coletivo formado por cerca de 50 artesãs que expõe em Macapá seus produtos, e foram convidadas para participar do Luau da Samaúma e aprovaram. “O público está frequentando nosso estande, conhecendo e comprando, e isso é muito importante para divulgar o trabalho”, disse Marcilene Pacheco.

Quem está desde o primeiro Luau

O vinil tem espaço no Luau da Samaúma desde a primeira edição e garante que é uma grande vitrine cultural no Amapá. “Aqui tenho público fiel, que sempre adquire quando exponho, e foi formado embaixo da samaumeira. É interessante porque eles não vão na loja, mas esperam o luau para adquirir discos para suas coleções”, disse Charles Figueiredo, do Lado B.

Público jovem

Pedro Gabriel e Mateus Serra têm 18 anos, são estudantes e aceitaram o convite de um amigo para vir ao Luau. “O clima é maravilhoso, música boa, gente bacana, muito bom. Vou indicar para outros amigos, com certeza”, disse Mateus.

Izete Magalhães, 61 anos e Nazareno Rocha, 62, reuniram a família e vieram prestigiar pela primeira vez o Luau da Samaúma. “Trouxemos netos e sobrinhos para este lugar maravilhoso. Viemos ver uma banda e estamos adorando toda a programação”, disse Izete.

Músicos de gerações diferentes

Amadeu Cavalcante, intérprete amapaense, veio prestigiar o Luau como público, e para conhecer o trabalho de novos músicos. “A proposta do Luau é muito linda, o horário, o espaço para todas as gerações, muita qualidade musical, trabalhos autorais maravilhosos, sem falar que este ambiente é perfeito”.

Diego Moura é um artista da nova geração e disse estar realizando um sonho. “Isso tem que acontecer sempre; é muito bacana estar aqui ser ouvido por este público, mostrar meu trabalho, é muito importante para minha carreira”.

Valorização do servidor

Dóris Brandão é arquiteta e funcionária do MP-AP, e desde a adolescência tem como hobby fazer doces para amigos e família, e na última Páscoa descobriu seu lado empreendedor. “As pessoas gostaram e fazer trunfas passou a ser uma fonte de renda que me dá prazer. O bom do Luau é que valoriza empreendedores de fora e também da instituição, e isso é muito importante para auto estima do servidor que tem um talento”.

O procurador-geral de Justiça do MP-AP, Márcio Augusto Alves, acompanhado da secretária-geral do órgão ministerial, promotora de Justiça Ivana Cei, falou sobre a realização do evento.

“Trabalho, empenho e talento dos envolvidos para a realização do Luau na Samaúma foram os componentes que resultaram neste lindo cenário, que é a Praça Samaúma montada e repleta de crianças, jovens e adultos, formando uma excelente atmosfera familiar, somando-se ao ambiente seguro para o cidadão. Estamos felizes por promover essa ocupação deste espaço com uma programação tão rica para a sociedade”, salientou o PGJ.

O próximo Luau na Samaúma está previsto para o dia 28 de setembro de 2018.

SERVIÇO:

Elton Tavares
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *