Todo dia é dia de volta


Por Luc Araújo

É de saudade que é feita a vida. 
Do momento exato perdido, 
de todas as coisas passadas e presentes 
como se fosse tudo do agora. 
Mas há um jeito diferente aquilo que foi e é lembrado. 
É o toque da coisa transparente do tempo
que estão alí a revirar pensamentos.

Quem disse que ter saudade não é bom?

Ruim é somente perder-se nela.
Assim chega mais perto o tempo do futuro:
de apagar a vela e se cair no escuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *