“The Prince”: amapaense compõe em inglês trilha sonora do filme “Novo Amapá”

Obra conta a história do naufrágio do navio Novo Amapá, em 1981, que vitimou mais de 300 pessoas

Por Cássia Lima

A jovem Jéssica Amanajás Abreu de Amorim, de 24 anos, natural do município de Amapá, foi escolhida para dar voz à trilha sonora do filme Novo Amapá – A Última Viagem. A obra conta a história do naufrágio do Novo Amapá, ocorrido no dia 6 de janeiro de 1981, que vitimou mais de 300 pessoas.

O acidente marcou a história, pelo número de vítimas, e ficou gravado na memória dos amapaenses. O filme será dirigido pelo diretor paraense Wagner Junior, com o roteiro de André Laurent.

Jéssica Abreu gravou a canção em inglês com o nome de “The Prince”, mas já pretende fazer uma versão em português. Ela falou sobre a inspiração da música para o filme, que será seu primeiro trabalho profissional. (ao final da entrevista, confira a trilha sonora do filme).

Naufrágio matou mais de 300 pessoas Foto: Edgar Rodrigues/Arquivo Pessoal

Você já é cantora há muito tempo?

Canto desde os 12 anos, mas só do ano passado para cá tenho me dedicado mais a essa arte. Até então, só cantava para amigos e família. Na música, tudo o que sei foi aprendizado de pequenas pesquisas. Toco alguns instrumentos, mas aprendi também de forma autodidata.

Você que escreveu a letra?

Sim. Apesar de não falar fluente o inglês, consegui escrever a música usando a internet e consultando a tradução com uma amiga que está terminando o curso da língua inglesa.

Qual a inspiração?

Bom, a princípio, a história do Novo Amapá era algo que eu apenas ouvia falar. Quando vi a primeira matéria no jornal a respeito do filme, fiquei feliz por ‘lembrarem’ da história de tantas pessoas. E depois que consegui o ‘sim’ da produção do mesmo para mostrar algo, eu fui atrás de documentários a respeito, e, nesse documentário, dois entrevistados me chamaram a atenção com o que comentaram. O primeiro dizia que ‘o que houve com o barco Novo Amapá foi o crime de estado. E o Estado foi negligente’. E o segundo dizia ‘Ah… isso já tem tantos anos que a gente deveria esquecer…’. E na hora isso me tocou bastante, porque me coloquei no lugar de quem perdeu alguém ali.

Cantora Jéssica Abreu Foto: Arquivo Pessoal

E de onde surgiu a ideia de fazer a música?

Foi em casa mesmo. Mas como eu já queria mostrar algo para a produção, eu escutei músicas que me ajudassem a despertar uma boa melodia e ouvi histórias sobre o naufrágio.

Você perdeu parentes no naufrágio?

Não, mas conheço pessoas que perderam. E imagino o tamanho da dor.

Será apenas uma música sua no filme?

No momento estou me dedicando a outras músicas que também terei a oportunidade de colocar no filme. Serão 4 músicas de minha autoria, 3 em inglês e 1 em português.

E como você vê essa oportunidade?

Eu só tenho a agradecer ao diretor do filme, Wagner Júnior, e a toda a equipe, pela oportunidade, pois eles confiaram a mim uma missão muito importante no filme, mesmo eu não tendo uma carreira formada. Além de que me escolheram no meio de tantos outros.

Escute a trilha sonora do filme: 

Fonte: SelesNafes.Com

*Reportagem de março de 2018. Republicada por conta dos 38 anos do naufrágio. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *